Brasileiro tem morte cerebral após agressão na Austrália

O biólogo Lúcio Stein Rodrigues, de 34 anos, foi agredido na Austrália ao tentar apartar uma briga envolvendo um amigo na frente de um conhecido pub irlandês. Rodrigues teria sido agredido e perdeu massa encefálica ao bater a cabeça contra um parquímetro. A briga aconteceu no fim de semana e nesta segunda-feira, 4, familiares foram avisados que ele teve morte cerebral.

RENE MOREIRA, ESPECIAL PARA A AE, Agência Estado

04 de novembro de 2013 | 20h33

Um homem de 33 anos foi preso sem direito a fiança acusado de ter agredido o biólogo e outros dois são investigados. A confusão aconteceu em Sydney na madrugada deste domingo, 3, e Rodrigues chegou ao Hospital St Vincent''s com uma fratura no crânio. Precisou passar por cirurgia para aliviar a pressão na cabeça. O primo do biólogo, Bruno Pagotto Piovesani, confirmou o hospital oficializou a morte cerebral.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil anunciou informou que o Consulado em Sydney está em contato com o hospital e com a família do biólogo. Parentes confirmaram que recebem o auxílio do governo e que querem ir à Austrália o quanto antes. Os motivos que causaram a briga não foram informados mas, de acordo com a polícia australiana, teve a ver com o consumo de bebidas alcoólicas.

Capivari

Rodrigues é de Capivari (SP) e havia se mudado há cerca de dois anos para a Austrália para estudos na área de atuação. No Brasil, ele foi estudante da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e trabalhou como diretor de Meio Ambiente da prefeitura de Capivari.

Tudo o que sabemos sobre:
BiólogoAustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.