Briga em futebol infantil acaba em morte no Paraná

Uma mulher morreu e dois homens ficaram feridos depois de uma confusão por um suposto erro de arbitragem em uma partida de futebol infantil, no sábado, em Cascavel, no oeste do Paraná. Os jogadores tinham entre 8 e 11 anos e a partida era válida pelo 1º Campeonato Municipal de Futebol para Menores. O acusado da agressão é o bandeirinha do jogo, Wilson Aparecido Padilha, que é aguardado para depoimento hoje.

EVANDRO FADEL, Agencia Estado

06 Julho 2009 | 15h55

Segundo o escrivão da 15ª Subdivisão Policial de Cascavel, Reinaldo Bernardin de Andrade, uma das vítimas, o técnico José Carlos Soares, disse que o jogo terminou empatado e, na cobrança de pênaltis, Padilha teria anulado, erroneamente, duas cobranças de seu time. O técnico não gostou e houve uma primeira discussão, que teria envolvido também parte da torcida.

Segundo familiares das vítimas, Padilha deixava o local em seu carro, quando parou e desceu com uma chave de fenda, chamando os que o ofenderam para "acertar o negócio". Pelas informações passadas à polícia, ele teria investido contra o grupo e acertado uma estocada na coxa de Soares, outra no tórax do tio do técnico, Joel Ribeiro, e uma terceira no abdome da esposa de Ribeiro, Vera Lúcia dos Santos Bertula. Ela teve o pulmão perfurado, foi levada ao hospital, mas não resistiu.

Antes de saber da morte da mulher, o bandeirinha foi à delegacia de polícia, onde registrou um boletim de ocorrência, alegando que teria sido agredido. Na versão apresentada, Padilha disse que o uso da chave de fenda foi uma forma de defesa.

Mais conteúdo sobre:
briga futebol infantil PR

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.