Britânica Doris Lessing, 87, ganha o Nobel de Literatura

A romancista britânica Doris Lessingganhou o Prêmio Nobel de Literatura pelo conjunto de sua obra,que se debruça sobre as relações humanas e inspirou toda umageração de autoras feministas, disse a Academia Sueca naquinta-feira. O comitê responsável pelo prestigioso prêmio de 10 milhõesde coroas suecas (1,54 milhão de dólares) qualificou Lessing,de 87 anos, como "uma (autora) épica da experiência feminina,que com ceticismo, ardor e poder visionário submeteu umacivilização dividida a escrutínio". Ela é a 34a mulher a ganhar um Nobel, entregue desde 1901,e a 11a agraciada com o prêmio de Literatura. "Estamos absolutamente contentes e é claro que é bemmerecido", disse Jonathan Clowes, agente de Lessing há muitosanos, em nota lida à Reuters. Lessing estreou como romancista com "The Grass is Singing"(1950), livro que examinava a relação entre a mulher branca deum fazendeiro e sua criada negra. "O Carnê Dourado" (1962) é considerado o romance que lheabriu as portas para a reputação literária. "O nascente movimento feminista o viu como um trabalhopioneiro, e ele pertence a um punhado de livros que formaram avisão do século 20 sobre a relação homem-mulher", disse aacademia. Lessing nasceu na antiga Pérsia (atual Irã), filha de paisbritânicos, viveu na África e depois se radicou naGrã-Bretanha. Este foi o quarto Nobel deste ano, depois dos prêmios deMedicina e Fisiologia (segunda-feira), Física (terça) e Química(quarta). Na sexta-feira, sai o Nobel da Paz, e no dia 15 oBanco Central sueco entrega o seu Nobel de Economia, que nãoconstava no rol original de prêmios instituídos pelo inventorsueco Alfred Nobel em seu testamento.

REUTERS

11 de outubro de 2007 | 10h00

Tudo o que sabemos sobre:
NOBELLESSINGVENCE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.