Britânica é demitida por reclamar de emprego na internet

A britânica Kimberley Swann perdeu o emprego após reclamar no site de relacionamentos Facebook de que seu trabalho era "chato", informou o jornal The Daily Telegraph em seu site. Ela contou ao diário que, na segunda-feira, foi chamada à sala do gerente e mandada embora por causa dos comentários feitos na internet. Kimberley trabalhava na parte administrativa da companhia Ivell Marketing & Logistics em Clacton, Essex.A jovem, de 16 anos, afirmou que ainda tentou argumentar, dizendo que não havia citado o nome da empresa e não podia ser demitida por comentários feitos em sua página pessoal. Ela também contou saber que a função se tornaria mais interessante com o passar do tempo. O proprietário Stephen Ivell defendeu a decisão da empresa e disse que é uma pena que a demissão ocorreu, pois Kimberley é uma "garota adorável".Já líderes sindicais criticaram no jornal o hábito da empresa de "espionar" os funcionários. "A maioria dos empregadores nem sonharia em seguir sua equipe até o pub para ver o que eles falam sobre trabalho aos seus amigos", afirmou Brendan Barber, secretário-geral do Trades Union Congress (TUC).

AE, Agencia Estado

27 de fevereiro de 2009 | 17h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.