Britânico Cameron tentará aliança com liberais democratas

O líder do partido Conservador britânico, David Cameron, disse nesta sexta-feira que começaria as negociações com os liberais democratas para tentar um acordo entre os dois partidos para a formação de um governo de coalizão, após uma eleição não-conclusiva.

REUTERS

07 de maio de 2010 | 11h38

Ressaltando que a Grã-Bretanha precisa combater urgentemente seu déficit recorde e tranquilizar os mercados financeiros, Cameron disse que havia muitas áreas em comum com os liberais democratas e que ele via a base para um forte governo.

Cameron, cujo partido conquistou o maior número de assentos no Parlamento mas não conseguiu uma maioria, citou a reforma dos sistemas eleitoral e tributário como áreas em que a negociação seria possível.

Ele também citou temas sobre os quais os conservadores manteriam suas posições, particularmente a recusa de transferir qualquer poder adicional de Londres para a União Europeia, e um comprometimento de manter a força de dissuasão nuclear da Grã-Bretanha.

(Reportagem de Estelle Shirbon)

Tudo o que sabemos sobre:
GRABRITANHACAMERONACORDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.