Britânico é preso por ''roubar'' conexão wi-fi

Homem com laptop na calçada de Londres usava internet de graça.

BBC Brasil, BBC

23 Agosto 2007 | 16h20

Um homem britânico foi preso por envolvimento por usar internet sem fio banda larga (wi-fi) sem permissão do vizinho. Inicialmente o homem foi detido por dois policiais do setor de Apoio à Comunidade, em Chiswick, oeste de Londres, na terça-feira. Os policiais suspeitaram quando viram o homem de 39 anos usar seu laptop em frente a uma casa. Quando interrogado, o homem admitiu que estava usando uma conexão wi-fi sem proteção. Mais tarde ele foi libertado sob fiança. O caso agora está sendo investigado pela unidade de crimes de computadores da Polícia Metropolitana de Londres. "Esta prisão deve funcionar como alerta para pessoas que pensam que é aceitável usar de forma ilegal as conexões de banda larga que pertencem a outra pessoa", disse o policial Mark Roberts. Segundo a lei britânica o uso de acesso à internet grátis de forma desonesta é crime, segundo uma lei de 2003. Este foi o terceiro caso conhecido de uso de serviços de internet sem permissão. Baixar programas grandes usando uma conexão wi-fi pode prejudicar a velocidade de acesso do verdadeiro dono da conexão ou mesmo o limite de programas a serem baixados, mas um uso normal (checagem de emails, por exemplo) não deve sequer ser notado. A maioria das vítimas não sofreria nenhuma perda neste caso. Em 2002, Matt Jones, o designer original da página em inglês da BBC, criou o "warchalking" com um grupo de amigos. Estes símbolos desenhados com giz (chalk, em inglês) em muros e calçadas mostravam para os entendidos onde estava a internet sem fio de graça. Entre os críticos da prática está a empresa de telecomunicações Nokia, que meses depois afirmou: "Isto é roubo, puro e simples". A empresa temia que usuários ilegais se juntassem perto de uma rede aberta, diminuindo sua velocidade. E também com as considerações éticas. Mas, o filósofo Julian Baggini, afirma que não estes roubos não são tão graves. "Sou a favor dos ladrões (de internet) neste caso. Se você está fazendo isto sistematicamente (...) isto é imoral. Mas uso ocasional durante uma viagem é um pouco como ler seu livro usando a luz que vem da janela de alguém. É como comer os restos (de comida) deixados por alguém", afirmou. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
roubo internet sem fio wi-fi

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.