Brizola Neto sobe na mesa da presidência da Câmara

Iniciada às 18h05 desta terça-feira, 01, a sessão extraordinária da Câmara de Vereadores do Rio para analisar em segunda votação o Plano de Cargos e Salários dos professores da rede municipal foi suspensa quinze minutos depois, quando o vereador Leonel Brizola Neto (PDT) invadiu o plenário, subiu e pulou a mesa da presidência.

MARCELO GOMES, Agência Estado

01 Outubro 2013 | 18h54

O parlamentar começou a discutir com o presidente, Jorge Felippe (PMDB), mas foi rapidamente contido por vários outros vereadores. Brizola Neto chegou a gritar "está encerrada a sessão, sessão agora só na terça-feira que vem". Foi vaiado pelos colegas que estavam no plenário. Aos parlamentares que tentaram retirá-lo à força, ele gritou: "Me prende!" E então sentou-se no chão.

A sessão foi retomada dez minutos depois. No momento da interrupção, discursava na tribuna o vereador César Maia (DEM), que, na sessão anterior, votou contra o projeto de lei.

Mais conteúdo sobre:
professoresprotestoRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.