Bruno culpa Macarrão e nega ser mandante do crime

O goleiro Bruno Fernandes, chorando, admitiu nesta quarta-feira, em Contagem (MG), que sabia que Eliza Samudio foi morta no dia 10 de junho de 2010. Ele contou que ela havia sido morta pelo seu ex-braço direito Luiz Henrique Ferreira Romão (Macarrão) na noite do dia 10 de junho de 2010. "No momento que ele falou comigo eu fiquei desesperado, chorei muito. Fui até o Macarrão e perguntei ''o que você fez, cara? Não tinha necessidade, não''". Macarrão teria respondido que "ela estava atrapalhando demais, atrapalhando os meus projetos. Naquele momento eu senti medo". Aos prantos, Bruno disse que Macarrão não falou como ela tinha sido executada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.