Bruno diz que torcida atrapalhou o Flamengo

O goleiro Bruno já sabe de quem é a culpa pelo tropeço do Flamengo contra o Goiás: é da torcida rubro-negra. Ela lotou o Maracanã, quebrou o recorde de público do Campeonato Brasileiro (mais de 83 mil no total), mas deveria ter sido mais comedida. Essa é a avaliação do goleiro do Flamengo.

RIO, O Estadao de S.Paulo

24 de novembro de 2009 | 00h00

"Acho que o nosso torcedor, por estar tão carente de um título importante como o Brasileiro (o último foi conquistado em 1992), às vezes acaba atrapalhando um pouco", disse, em entrevista ao SporTV. "Nós temos de jogar como vínhamos jogando, sem nos influenciar." No domingo, um mosaico nas arquibancadas dizia "Torcida que faz a diferença".

Bruno atribuiu o tropeço à falta de sorte e concentração do time no empate sem gols com o Goiás. Com isso, o Flamengo perdeu oportunidade de ouro para assumir a primeira colocação no Brasileiro. Está um ponto atrás do líder São Paulo e enfrenta o Corinthians, domingo, em Campinas.

"Esperávamos chegar à liderança", afirmou o goleiro, sem esconder a frustração. Em sua opinião, porém, nada está perdido. Ele aposta que o Goiás vai complicar a vida do São Paulo, domingo, no Estádio Serra Dourada. "Jogando em casa, eles vão dar a vida, querem vencer, bater o líder do campeonato. Eles garantiram que não vai ter moleza." O time se reapresenta hoje à tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.