Busca pelo avião monomotor termina sem sucesso

A Marinha finalizou, na noite deste sábado, as buscas pelo avião monomotor desaparecido na noite da última terça-feira (21). A aeronave perdeu contato com a torre de controle logo após decolar do aeroporto de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio.

GHEISA LESSA, Agência Estado

26 de agosto de 2012 | 13h18

O monomotor pertencia à empresa exploradora Fernandes e Martins Catanduva, cujo proprietário, Francisco Fernandes, estava a bordo com o piloto Fernando Rubinho Lopes, de 36 anos. A dupla deveria seguir destino até o Aeroporto Campo de Marte, em São Paulo. O avião deixou o solo às 19h35 e tinha horário previsto de aterrissagem para as 20h40 do mesmo dia.

A procura pela aeronave começou ainda na última terça, com equipes do 1º Distrito Naval da Marinha e da Força Aérea Brasileira (FAB) e seguiu ao longo dos últimos quatro dias, tanto por mar quanto pelo ar. A Marinha chegou a emitir um comunicado à embarcações que trafegavam próximas à costa pedindo atenção no mar e auxílio na busca por destroços.

Nesta sexta-feira (24), FAB deixou de auxiliar na busca após ter avistado, a 4 km da costa carioca, uma peça do monomotor. A peça foi localizada e resgatada na quinta-feira (23). A companhia afirmou que o avião caiu no mar e submergiu, ou seja, a procura pelo ar não seria mais útil. A Marinha, no entanto, seguiu com a varredura no perímetro marítimo determinado entre a Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, e Paraty, na Costa Verde.

A peça localizada, a tampa do monomotor, modelo PA-46, continha a matrícula do avião, PT FEM. Nenhum dos aeroportos registrou contato de socorro ou qualquer tentativa de comunicação do avião.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.