Buscas por caixas-pretas do AF447 fracassam por falhas técnicas

As buscas pelas caixas-pretas do voo AF447 da Air France, que caiu no oceano Atlântico matando 228 pessoas, fracassaram por problemas técnicos, anunciou nesta quarta-feira o Escritório de Investigações e Análises da França (BEA).

REUTERS

12 de maio de 2010 | 17h54

As buscas foram realizadas por robôs submarinos em uma nova área no oceano, limitada com base num sinal provavelmente emitido por uma das caixas-pretas do avião acidentado.

"A exploração da nova área de busca, que resultou no trabalho realizado pela Marinha francesa (...), foi prejudicada por problemas técnicos", informou o órgão francês em seu site na Internet.

Segundo o BEA, os trabalhos serão reiniciados na área de busca inicial, localizada a noroeste da última posição conhecida da aeronave.

O Airbus A330 da Air France, que decolou do Rio de Janeiro com destino a Paris em 31 de maio, caiu pouco depois na região próxima ao arquipélago de Fernando de Noronha, matando todos os passageiros e tripulantes a bordo.

Buscas iniciais pelas Forças Armadas do Brasil e da França, nas semanas seguintes à queda da aeronave, encontraram alguns destroços e corpos, mas as caixas-pretas da aeronave ainda não foram localizadas.

A descoberta da nova área deu aos investigadores e aos familiares das vítimas novas esperanças de que, algum dia, sejam elucidadas as causas do acidente, o mais mortífero da história da Air France.

As especulações sobre as causas do desastre se concentraram na possibilidade de congelamento dos sensores de velocidade, que aparentemente deram leituras inconsistentes antes do desaparecimento da aeronave.

Os investigadores, no entanto, precisam recuperar os gravadores de voo para confirmar ou refutar essa teoria.

(Por Hugo Bachega)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAIRFRANCEBUSCAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.