Bush diz a Lula que pacote terá efeitos em outubro, diz fonte

Ao retornar nesta quarta-feira ligação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, lhe disse que os primeiros resultados do pacote de ajuda aos bancos já poderão ser sentidos em duas semanas e meia, contou uma fonte do Planalto. Lula tinha telefonado para Bush no fim de semana, e o presidente norte-americano retornou a ligação nesta quarta-feira. Em uma conversa breve, Lula o felicitou pela aprovação do pacote de ajuda ao sistema financeiro e disse acreditar que as medidas vão reequilibrar a economia. O presidente brasileiro perguntou em quanto tempo os efeitos do pacote seriam percebidos e Bush respondeu que em duas semanas e meia já daria para sentir os primeiros resultados. Lula disse a Bush que o Brasil está preparado para enfrentar a crise. O presidente dos EUA teria respondido que o Brasil tem a plataforma para enfrentar a crise devido aos bons fundamentos da economia, disse a fonte. Bush teria reconhecido que os EUA não tiveram a mesma situação porque foram atingidos pela crise em momento de declínio da atividade econômica. Lula reafirmou a Bush a necessidade de reforçar o controle do sistema financeiro e de que a rodada de Doha, de liberalização do comércio internacional, seja concluída. Para Lula, o acordo daria sinal positivo à economia mundial e minimizaria os efeitos da crise. O presidente brasileiro convidou Bush a vir ao país para a conferência de biocombustíveis, em novembro, mas o presidente norte-americano disse que por conta da crise ainda não podia confirmar presença. (Reportagem de Natuza Nery)

REUTERS

08 de outubro de 2008 | 17h50

Tudo o que sabemos sobre:
CRISELULABUSH*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.