Butantã completa 110 anos e inicia obras de novo prédio

O Instituto Butantã completa hoje 110 anos. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, o aniversário será celebrado com a construção de um novo prédio de coleções. O antigo foi destruído por um incêndio em maio do ano passado. As obras tiveram início neste mês.

AE, Agência Estado

23 de fevereiro de 2011 | 11h58

O antigo prédio abrigava a maior coleção de herpetologia, que estuda répteis e anfíbios, do mundo. Parte do acervo de 85 mil cobras e 450 mil aranhas e escorpiões foi destruída. Segundo a Secretaria de Saúde, no novo prédio haverá melhor distribuição e organização dos espaços, além de ferramentas modernas para controle de ambientes e prevenção de incêndios. O sistema contará ainda com hidrantes de espuma e extintores portáteis. Nas áreas onde existirão produtos inflamáveis, as luminárias serão blindadas a fim de evitar explosões por faísca.

O novo prédio deve custar R$ 3 milhões e terá dois andares, com uma área total de 1.600 m². A parte do prédio que abrigará as coleções foi dividida em sete salas. Cinco com 50m², sendo quatro para a coleção de herpetologia e uma para a coleção de artrópodes, e duas de 20m², das quais uma para a coleção de insetos e uma para a coleção de banco de tecidos. Este novo espaço separa escritórios, laboratórios e demais alas administrativas da área onde as coleções serão acomodadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.