Cabral afirma que crise de segurança já foi superada

Apesar da confirmação de que cancelou viagem programada para amanhã, o governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), voltou a afirmar que a crise na segurança que provocou a troca de comando da Polícia Militar (PM), na semana passada, "já foi superada". "Estamos com um novo comando eficiente e um secretário vibrante e reconhecido. Está tudo bem", disse Cabral, ao chegar ao Sambódromo, na noite de domingo.O governador disse que a "origem do problema" que resultou na exoneração de Ubiratan Ângelo do comando da PM "era a falta de respeito ao processo hierárquico". "Estava completamente fora das regras, por isso tomamos as ações que tomamos." Ele não falou em aumento salarial, origem do movimento liderado por oficiais, e disse que a mudança é uma conseqüência do "plano de modernização" da PM. "A autonomia dada ao secretário (da Segurança, José Mariano Beltrame) é total. Daqui a 10 dias vamos entregar 650 novas viaturas aos 18 batalhões da PM na capital, que serão mantidas por uma empresa que venceu o pregão, numa gestão terceirizada."Cabral disse que a viagem de folga foi cancelada "não apenas pela questão da PM". "Não há crise, essa palavra já foi superada por ações comandadas pelo secretário e pelo novo comandante-geral da PM (Gilson Pitta)." Beltrame chegou ao camarote do governador pouco depois de Cabral, acompanhado de Pitta.

FELIPE WERNECK, Agencia Estado

04 de fevereiro de 2008 | 08h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.