Cabral diz que Dilma ofereceu ajuda ao Rio

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), afirmou na manhã desta sexta-feira, 19, em rápida entrevista coletiva, que a presidente Dilma Rousseff ofereceu ajuda ao Rio, em razão do aumento dos atos de vandalismo que estão ocorrendo na cidade. Apesar da violência, que vem sendo registrada principalmente nos bairros da zona sul, o governador disse que a cidade está preparada para receber o Papa Francisco, nesta segunda-feira, 22, para a Jornada Mundial da Juventude. "Estamos preparados para receber o Papa Francisco, como o Cristo Redentor de braços abertos", frisou.

ELIZABETH LOPES, Agência Estado

19 de julho de 2013 | 13h06

Ao falar das manifestações, Cabral elogiou o trabalho que a Polícia Civil carioca tem feito para identificar quem pode estar por trás desses atos de vandalismo e quebra-quebra. O governador disse crer que há organizações internacionais estimulando os atos. E destacou: "As manifestações são um aprendizado para o governo."

Mais conteúdo sobre:
protestosRioCabral

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.