Cachoeira diz que não falará nada em depoimento à CPI

O empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, compareceu nesta terça-feira à CPI que investiga as ligações que manteve com políticos e empresários, e logo no início de seu depoimento anunciou que não falará nada à comissão.

REUTERS

22 Maio 2012 | 14h25

"Estou aqui como manda a lei para responder o que for necessário, e constitucional mente eu fui advertido pelos advogados para não dizer nada", afirmo.

"Eu não falarei nada aqui, somente depois da audiência que nós vamos ter no juiz que, se por ventura achar que eu deva contribuir, pode me chamar que eu virei para falar, OK?", acrescentou.

Cachoeira, preso desde fevereiro acusado de comandar uma rede de jogos ilegais, motivou a CPI mista instalada no mês passado e seu depoimento estava sendo aguardado desde a semana passada.

O empresário deveria ter ido à CPI no dia 15, mas seu depoimento foi suspenso após decisão liminar do Supremo Tribunal Federal (STF), que atendeu a um pedido da defesa que argumentou não ter tido acesso ao material sobre Cachoeira.

O empresário anunciou que não falaria atendendo a orientações de seus advogados.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Mais conteúdo sobre:
POLITICACACHOEIRASILENCIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.