Cade multa Peróxidos do Brasil em R$133,6 mi por cartel

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) multou nesta quarta-feira a Peróxidos do Brasil, empresa do grupo belga Solvay Chemicals, em 133,6 milhões de reais por formação de cartel no mercado brasileiro de peróxido de hidrogênio com o grupo Degussa.

REUTERS

09 Maio 2012 | 15h52

O peróxido de hidrogênio é uma espécie de água oxigenada utilizada no setor têxtil e de papel e celulose. O grupo Degussa não foi multado porque confessou participação no cartel e colaborou no processo.

A prática de cartel ocorreu entre 1995 e 2004. O relator do caso no Cade, conselheiro Carlos Ragazzo, disse que eventuais recursos só podem ser encaminhados à Justiça e avaliou que com a decisão os clientes da Peróxidos do Brasil que tenham se sentido prejudicados poderão buscar seus direitos judicialmente.

A Degussa adotou o nome de Evonik Industries e no Brasil é a segunda maior fabricante de peróxido de hidrogênio do mercado brasileiro, com produção anual de 100 mil toneladas.

O Cade também impôs multas que somam 16,3 milhões de reais a pessoas físicas que participaram do cartel.

(Reportagem de Leonardo Goy; com reportagem adicional de Carolina Marcondes em São Paulo)

Mais conteúdo sobre:
QUIMICACADEPEROXIDOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.