Cade pede aprofundamento de análise na compra da Uniseb pela Estácio

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) classificou o caso de aquisição da Uniseb pela Estácio Participações como "complexo" e determinou a realização de diligências, conforme documento publicado no Diário Oficial da União nesta segunda-feira.

Reuters

20 de janeiro de 2014 | 08h07

O Cade pediu aprofundamento da análise das condições de rivalidade no mercado de graduação à distância nas localidades em que foram identificadas concentrações elevadas. Além disso, a autarquia pediu às partes a apresentação de eficiências, de acordo com o documento.

Em meados de setembro do ano passado, a rede de ensino privado Estácio selou a compra da Uniseb por 615,3 milhões de reais em dinheiro e ações, marcando assim sua entrada definitiva no mercado paulista.

O negócio prevê o pagamento em dinheiro para o equivalente a 50 por cento do capital social da TCA Investimentos e Participações, controladora da Uniseb. O valor restante será pago por meio da incorporação da TCA, com a emissão de 17.853.127 ações da Estácio, que serão subscritos pelos donos da TCA.

(Por Anna Flávia Rochas; Edição de Alexandre Caverni)

Mais conteúdo sobre:
EMPRESASESTACIOCADELEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.