Caetano cobre o rosto e pede paz

De rosto coberto com uma camiseta preta, só com os olhos de fora, tal qual um Black Bloc, Caetano Veloso postou foto nesta sexta-feira, 06, nas redes sociais Twitter e Instagram clamando por paz nas manifestações convocadas para este sábado. "Em favor da paz, no dia 7 de setembro, todos deveriam sair mascarados como no carnaval, respondendo à violência simbólica, sem usar a violência. Proibir o uso de máscaras numa cidade como o Rio de Janeiro é uma violência simbólica", escreveu o compositor.

ROBERTA PENNAFORT, Agência Estado

06 de setembro de 2013 | 18h10

Na noite de quinta-feira ele havia se reunido com integrantes do grupo Mídia Ninja, no Rio. Foi quando tirou a foto. Horas antes, participara de um encontro com o secretário de Segurança Pública do Estado, José Mariano Beltrame, de quem foi cobrado um protocolo de ações da polícia para diminuir a violência na contenção das manifestações de rua que vêm ocorrendo há três meses. Em várias houve denúncias de abuso policial. Vinte e seis personalidades, como Caetano, Chico Buarque e Zuenir Ventura, além de sociólogos, assinaram uma carta entregue a Beltrame pedindo mais planejamento nas ações.

Em comentário depois da reunião, Caetano citou a repressão num ato ocorrido no Leblon em julho, depois do qual lojas foram depredadas. "Não entendo como é que a polícia pode ter agido de forma violenta quando cerca de quatro mil pessoas estavam perto da casa do governador e depois, quando havia somente 50 pessoas depredando lojas, a polícia não agiu."

Ele ponderou ainda: "O 7 de Setembro reúne muita gente. Se os manifestantes saírem, que saiam em paz. Que levem um projeto de um dia pacífico. O melhor é o fim da violência dos dois lados".

O músico vem refletindo sobre as manifestações nas colunas que publica aos domingos no jornal O Globo. "Todos sabem (a Globo mostrou os vídeos da Mídia Ninja) que a incitação à barbárie por vezes parte de policiais infiltrados", criticou, há dois domingos. "Mas as depredações de bancos e butiques responde a uma raiva anticapitalista que é parte do impulso político que fez nascer as manifestações. (...) Seja como for, um 7 de Setembro violento seria uma burrice."

Prisão Black Bloc

Nesta sexta, a pedido da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), as prisões em flagrante dos três administradores do perfil no Facebook Black Bloc RJ foram convertidas em preventiva, pela 27ª Vara Criminal de Justiça. Isso significa que eles poderão ficar presos até serem julgados. Os três haviam sido presos na quarta-feira e indiciados pelos crimes de formação de quadrilha armada e incitação à violência. Um deles também por pedofilia.

Mais conteúdo sobre:
ProtestosCaetano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.