Café pode causar danos ao coração em metabolizadores lentos

Aí vai uma grande golpe à cafeína: ataques cardíacos podem ser um risco para os consumidores de café que possuem um comum traço genético que faz a cafeína prolongar-se em seu corpo, sugere um estudo com mais de 4 mil pessoas na Costa Rica. A pesquisa descobriu que cerca de metade dessas pessoas tinham o traço e foram considerados "metabolizadores lentos de cafeína". A outra metade possuía a característica exatamente oposta, ou seja, metabolizavam rapidamente a substância, e, neste grupo, o consumo de café aparentou reduzir os riscos de ataque cardíaco.Entre os metabolizadores lentos, aqueles que consumiam duas ou mais xícaras de café diariamente estavam pelo menos 36% mais suscetíveis a ter um ataque cardíaco não fatal do que aqueles que bebiam pouco ou nenhum café. Riscos ainda maiores foram encontrados nos consumidores de café deste grupo que tinham mais de 50 anos. Acredita-se que a cafeína bloqueie os efeitos de um químico que fornece energia ao coração e que pode ajudar a proteger contra danos ao tecido.O estudo aparecerá na edição desta quarta-feira do Journal of the American Medical Association.Os participantes foram 2.014 homens e mulheres com 58 anos em média que sofreram um ataque cardíaco não fatal entre 1994 e 2004, mais um grupo de controle de 2.014 pessoas saudáveis. Testes genéticos foram realizados para determinar quais deles eram metabolizadores lentos de cafeína e quais eram rápidos.A Dra. Nieca Goldberg, porta-voz da Associação Americana do Coração, disse que enquanto os resultados não são conclusivos, "uma boa mensagem que podemos dar às pessoas é que a vida é feita de moderação".O estudo "não diz que não podemos consumir cafeína", mas beber muitas xícaras de café diariamente é provavelmente excessivo para algumas pessoas, disse ela.

Agencia Estado,

07 de março de 2006 | 19h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.