Café Serra da Grama na festa da Hediard

A grife francesa Hédiard celebra os 140 anos de sua maison na praça Madeleine, em Paris, pondo à venda uma seleção de 50 produtos de várias partes do mundo. Todos foram escolhidos a dedo antes de ganhar o selo da marca. Entre eles, está um lote do café brasileiro Serra da Grama 100% arábica, bourbon amarelo. O grão é cultivado na fazenda da família Taramelli, em São Sebastião da Grama, no interior de São Paulo.

Lucinéia Nunes, O Estado de S.Paulo

21 Outubro 2010 | 01h58

Além de demarcar uma área do cafezal, a Hédiard escolheu o ponto de torra e de moagem dos grãos. "A torra é mais clara que a nossa, e a moagem, um pouco mais grossa, ideal para a extração francesa", diz Mariângela Taramelli Francisco, dona da fazenda. "O selo com as informações também foi desenvolvido pelo escritório da Hédiard."

Na embalagem, a Hédiard atribui a qualidade dos grãos ao terroir da região, a mais de 1.100 m de altitude, com clima fresco e pouca exposição ao sol. E diz que, na xícara, o café tem notas de caramelo e boa acidez.

Uma saca de grão verde também foi enviada a Paris para ser torrado na loja. Além do produto vendido na butique Madeleine, embalagens de 250g estão à venda nas unidades da Hédiard George V, na capital francesa, e de Mônaco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.