Cai 60% internação por pneumonia com vacina da gripe

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse nesta manhã que as campanhas de vacinação contra a gripe, nos últimos 13 anos, reduziram em 60% as internações anuais por pneumonia. Ele apresentou o balanço após acompanhar a presidente Dilma Rousseff ao posto médico do Planalto, para se vacinar. "A presidenta arrumou espaço na sua agenda para tomar a vacina. Todo mundo pode encontrar um espaço", disse.

LEONENCIO NOSSA, Agência Estado

25 de abril de 2011 | 11h04

Em entrevista, Padilha afirmou que a campanha de vacinação é voltada para gestantes, crianças de seis meses a dois anos, população indígena e pessoas acima de 60 anos. Pessoas em tratamentos especiais, como o de combate ao vírus HIV, devem fazer consulta médica antes de tomar a vacina.

Padilha informou que estará nesta semana no Amazonas para acompanhar a vacinação em Manaus e nas tribos indígenas do Vale do Javari, no extremo oeste do Estado, onde os índices na área de saúde são preocupantes. A campanha vai até o dia 13 de maio. No próximo sábado, o governo promoverá o Dia Nacional da Mobilização. Os postos de saúde estarão abertos para aplicar a vacina.

O ministro disse que o governo espera vacinar 30 milhões de pessoas. Há um estoque de pelo menos 33 milhões de doses. Ele ressaltou que 90% das vacinas aplicadas nas campanhas públicas são produzidas em laboratórios brasileiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.