Calor já matou 16 nos Estados Unidos

Autoridades em diversos Estados americanos pedem que os moradores, especialmente os idosos, evitam se expor ao calor, enquanto meteorologistas prevêem a continuidade de altas temperaturas em partes do país. Até o momento, o calor já contribuiu para a morte de 16 pessoas em sete Estados.Um jovem que jogava futebol americano numa escola do ensino médio em Kentucky caiu morto após o treino, mas as autoridades ainda não são capazes de dizer se a morte foi provocada pelo calor. Autoridades de Chicago pedem que os moradores prestem atenção na saúde de parentes e vizinhos idosos, numa tentativa de evitar uma repetição da onda de calor de 1995, que matou 700 pessoas.No Arkansas, uma amiga de uma mulher de 76 anos que foi encontrada morta em casa disse que a idosa se recusava a ligar o ar-condicionado. Idosos freqüentemente preferem manter o equipamento desligado por causa do custo, disse Ann Leek, vice-presidente da empresa CareLink, que oferece serviços para idosos.Em Nebraska, o poder público instalou aparelhos de ar-condicionado nos apartamentos de idosos e deficientes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.