Calvície prematura e tumor benigno da próstata estão ligados

Afirmação é de cientistas de instituições da Grã-Bretanha e da Espanha, que realizaram pesquisa com 87 homens

GRANADA, O Estado de S.Paulo

10 Março 2012 | 03h04

Cientistas espanhóis confirmaram a relação entre a calvície prematura e a hiperplasia benigna prostática (HBP), um crescimento benigno da próstata.

De acordo com especialistas da Universidade de Granada, no sul da Espanha, essa doença atinge mais da metade dos homens com mais de 60 anos e provoca coceiras e a necessidade de urinar com muito mais frequência que o normal.

A pesquisa científica, publicada na revista da Academia Americana de Dermatologia e vencedora do primeiro prêmio do 68.º Congresso Anual dessa instituição dos Estados Unidos, explica que os homens que sofrem de calvície precoce - também chamada de alopecia androgenética - correm mais risco de sofrer de HBP que os demais.

A alopecia androgenética é a mais frequente das calvícies, ocorre mais em homens que em mulheres e tem um componente hereditário. Sua evolução é progressiva e não há tratamento.

A hiperplasia benigna também é a doença mais comum que acomete a próstata. Ela causa o crescimento anormal e desordenado das glândulas que estão em contato direto com a uretra e a formação de um tumor benigno que obstruiu a saída da urina.

Dos 87 homens que participaram do estudo, 45 foram diagnosticados com calvície precoce. Os resultados mostraram que existe uma relação clara e direta entre os indivíduos que ficaram carecas cedo e os que tinham hiperplasia benigna prostática.

O tralho foi realizado em parceria com pesquisadores dos hospitais Universitário San Cecilio, de Granada, e St. Thomas, de Londres. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.