Câmara limita tempo ao volante para caminhoneiros

O plenário da Câmara aprovou o projeto que limita o tempo de direção ininterrupta dos motoristas de caminhão e de ônibus em rodovias. Pelas regras, o motorista tem de descansar, pelo menos, 30 minutos depois de quatro horas de direção. Após a parada, o motorista poderá dirigir por mais quatro horas. Os deputados aprovaram o texto anteriormente votado pelos senadores. A votação do projeto foi concluída 13 anos depois de a proposta ter sido apresentada e seguirá para sanção do presidente da República.

DENISE MADUEÑO, Agencia Estado

17 Junho 2009 | 20h43

Esse período de direção poderá ser prorrogado em mais uma hora, para permitir a chegada em um local mais adequado para a parada. Ou seja, a jornada é de nove horas. Dentro do período de 24 horas, o motorista é obrigado a descansar 11 horas, como determina o artigo 66 da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). "Hoje existe uma escravidão no volante. Há motoristas que ficam na direção por 20 horas seguidas", afirmou o deputado Hugo Leal (PSC-RJ). Ele ressalta que, com isso, os motoristas usam de todo tipo de estimulante para não dormir. "O tempo prolongado de direção significa mais mortes no trânsito", afirmou Leal.

Mais conteúdo sobre:
Câmaramotoristadireção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.