Câmera filma assalto e morte de comerciante em SP

Dono de supermercado reage e entra em luta corporal com bandido antes de ser baleado

Daniela do Canto e Ricardo Valota, Agencia Estado

18 Novembro 2008 | 07h40

Um assalto a um mercado filmado pelas câmeras de segurança terminou, na noite desta segunda, 17, com um saldo de dois mortos, um dos assaltantes e o proprietário do estabelecimento comercial, em Diadema, no Grande ABC. Ferido ao enfrentar um dos ladrões, o comerciante João Batista Bezerra da Silva, de 37 anos, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Pelo menos dois homens participaram do assalto ao mercado. Os suspeitos chegaram ao estabelecimento por volta das 19h30 e passaram-se por clientes, esperando pelo melhor momento para sacar as armas e atacar. A proprietária do estabelecimento conseguiu correr e se esconder, mas João Batista, o marido dela, foi dominado em um corredor, no setor de estoque.Silva decidiu reagir, entrando em luta corporal com um dos assaltantes. Durante a briga, tanto o ladrão quanto seu comparsa dispararam várias vezes, mas o comerciante também estava armado e revidou. A confusão foi gravada pelas câmeras de segurança do mercado. Nas imagens, é possível ver vítima e ladrão lutando, enquanto o outro criminoso vem em socorro do colega por duas vezes antes de fugir. O comerciante foi levado para o Pronto-Socorro Quarteirão da Saúde, onde acabou morrendo.Já o assaltante morreu quando era atendido no Hospital Público de Diadema. No local, foi apreendida uma pistola calibre 380, preta, que nas imagens das câmeras de segurança aparece com o comerciante, que não tinha porte de armas. A arma utilizada pelo bandido não foi localizada. A polícia não descarta a participação de um terceiro homem no crime. Até o momento, ninguém foi preso. O comerciante deixou três filhos: uma menina de 7 anos e um casal de gêmeos de 16 anos.

Mais conteúdo sobre:
violênciamortecomerciante

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.