Câmera será usada em investigação de delegado morto

Vítima pilotava uma Honda Hornet quando foi abordada por criminosos que também ocupavam uma moto

Juliane Freitas, Agência Estado

05 de agosto de 2012 | 15h40

SÃO PAULO - A loja de materiais de construção Dicico, que fica próxima ao local em que foi morto o delegado da Delegacia de Investigações sobre Entorpecente (Dise) de Guarulhos, Paulo Pereira de Paula, na noite de sábado, 4, deve entregar nesta segunda-feira, 6, à polícia imagens da câmera de segurança do estabelecimento para ajudar nas investigações.

Paulo Pereira de Paula morreu após levar três tiros enquanto pilotava uma moto na Marginal do Tietê, na região da Barra Funda, na cidade de São Paulo. Ele teria sido abordado por pelo menos dois homens que também dirigiam uma moto e que podem ter entrado no estacionamento da loja após o crime.

O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa DHPP), que quer descobrir se a morte do delegado tratou-se de um latrocínio ou se teria sido planejada.

Tudo o que sabemos sobre:
delegadomorteSPinvestigação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.