Caminhoneiros prometem voltar ao trabalho em SP

Sindicato dos Transportadores de Rodoviários de Autônomos de Bens do Estado de São Paulo (Sindicam-SP) informou em nota na noite de hoje que os caminhoneiros que fazem o transporte de combustível devem voltar ao trabalho amanhã, desde que a Polícia Militar garanta a segurança dos trabalhadores. Após uma reunião com dirigentes das entidades que representam os caminhoneiros, ficou combinado que os motoristas só sairão dos pátios no Ipiranga, na zona sul de São Paulo, e em Barueri, Guarulhos e São Caetano do Sul, na região metropolitana, com escolta.

ÍTALO REIS, Agência Estado

07 Março 2012 | 20h29

Para tanto, o Sindicam-SP protocolou um pedido formal no Comando Geral da PM. O comunicado ainda afirma que viaturas do sindicato e das empresas, com claras identificações, vão auxiliar tanto caminhoneiros quanto policiais na distribuição de combustível pela cidade.

Em nota, a Polícia Militar do Estado de São Paulo informou que dará todo o apoio ao Sindicam-SP e aos trabalhadores. "As escoltas continuarão como vem sendo feitas desde segunda-feira, em comum acordo com todos os segmentos dos canais de distribuição de combustível". O comunicado da PM afirma ainda que precisa da colaboração do sindicato e dos transportadores autônomos para evitar incidentes. "Temos certeza do comprometimento desses profissionais para com a sociedade paulista".

A categoria cruzou os braços em protesto contra a medida da Prefeitura de São Paulo que restringe a circulação de caminhões na Marginal do Tietê e outras 25 vias da cidade nos horários de pico. Como consequência, os postos da capital começaram a ficar sem combustível.

Mais conteúdo sobre:
caminhõesprotestosfim da greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.