Campanha de Dilma será reforçada por ministros que se afastarão do governo

Para reforçar a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), três ministros petistas deixarão o governo temporariamente nas próximas semanas.

REUTERS

05 Setembro 2014 | 13h21

O reforço no time da campanha, informado à Reuters por uma fonte do comitê de Dilma nesta sexta-feira, ocorre no momento em que as pesquisas mostram que a petista terá uma dura disputa com a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, na reta final da eleição.

O ministro da Secretaria-Geral, Gilberto Carvalho, deve se integrar ao comitê já na próxima segunda-feira. Ainda não está definido se ele vai pedir férias ou uma licença temporária, segundo a assessoria do ministro.

Também devem deixar temporariamente o governo os ministros do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, e das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, segundo a fonte da campanha.

As assessorias dos dois ministérios, porém, negaram que os titulares das pastas irão se deixar o cargo para se integrar à campanha.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Mais conteúdo sobre:
ELEICOES2014MINISTROSCAMPANHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.