Campanha do desarmamento volta nesta semana em SP

Os interessados em se desfazer de armas e munições na cidade de São Paulo têm entre esta segunda-feira e o próximo sábado, dia 18, para participar da semana do desarmamento, promovida pela Secretaria Estadual da Justiça em parceria com o Instituto Sou da Paz e com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo.

FELIPE TAU, Agência Estado

13 de agosto de 2012 | 09h50

O material pode ser entregue em 170 postos na capital paulista, incluindo delegacias, inspetorias da Guarda Civil Metropolitana, postos da Polícia Federal e batalhões da Polícia Militar. Há também cinco postos do Centro de Integração da Cidadania (CIC), órgão da Secretaria da Justiça.

Para realizar a entrega de armas e munições não é preciso se identificar ou dizer a origem dos objetos. A arma deve ser levada a um posto junto com uma Guia de Trânsito, documento que autoriza o transporte do objeto. É possível imprimi-lo no site do Ministério da Justiça (www.entreguesuaarma.gov.br/passo-a-passo).

A arma deve ser transportada separada da munição e embalada de forma que impeça seu uso imediato. No posto, o agente de segurança pública receberá o material e emitirá um protocolo de indenização com recibo. O valor pago pelas armas varia de R$100 a R$300, dependendo do tipo. O dinheiro do reembolso pode ser retirado em qualquer caixa de autoatendimento do Banco do Brasil. O armamento é lacrado e fica inutilizado a partir de então.

O Estado é o que mais possui pontos fixos para o recebimento no Pais e recolheu 14 mil armas e munições entre maio de 2011 e julho de 2012. O recolhimento foi o maior do Brasil no período. Os postos de entrega são os seguintes:

CIC Sul (Avenida José Manoel Camisa Nova, 100 - Santo Amaro); CIC Norte (Rua Ari da Rocha Miranda, 36 - Jaçanã); CIC Leste (Rua Padre Virgilio Campello, 150 - Itaim Paulista); CIC Oeste (Estrada de Taipas, 990 - Jaraguá); CIC Feitiço da Vila

(Estrada de Itapecerica, 8.887 - Valo Velho).

Mais conteúdo sobre:
desarmamentocampanhaSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.