Campinas registra 2 casos suspeitos de 'E. coli'

Dois casos suspeitos de infecção pela bactéria E. coli circulante na Alemanha foram notificados ontem pela Secretaria Municipal de Saúde de Campinas, no interior de São Paulo.

Tatiana Fávaro, O Estado de S.Paulo

25 Junho 2011 | 00h00

As possíveis vítimas são um professor universitário que esteve na Alemanha e um morador da cidade que, como turista, ficou na Europa durante 40 dias e passou por vários países, incluindo a Alemanha.

Os casos chegaram a um hospital público e outro privado de Campinas e foram informados nesta semana à secretaria, repassados às autoridades estaduais. O Ministério da Saúde tomou conhecimento do caso ontem.

Segundo a secretaria, o professor universitário não precisou ser internado e pôde fazer o tratamento a distância. O turista ficou internado, mas já foi liberado. Ambos passam bem. Autoridades do setor da saúde aguardam os resultados dos exames dos pacientes.

O Ministério da Saúde informou que os pacientes voltaram da Europa no dia 11 de junho e apresentaram os primeiros sintomas no dia 14. De acordo com o órgão, não há risco de surtos no Brasil, mas a recomendação é para que as pessoas em viagem internacional, principalmente aos países da Europa e aos Estados Unidos, não comam alimentos crus.

A contaminação por E. coli causa cólicas abdominais severas e forte diarreia, muitas vezes com sangue. As pessoas que apresentarem esses sintomas depois de uma viagem internacional devem procurar assistência médica. Até ontem, haviam sido registrados 3.836 casos de infecção pela E. coli, com 45 mortes, sendo 43 delas na Alemanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.