Câncer infantil pode levar a menopausa precoce

Mulheres que sobreviveram ao câncer durante a infância correm o risco de passar por uma menopausa prematura, segundo reportaram pesquisadores nesta terça-feira. Alguns tratamento para o câncer podem danificar imediatamente o desenvolvimento reprodutivo das garotas. Mas, com a maioria dos pacientes infantis de câncer sobrevivendo agora, uma questão maior é se as garotas de quem os ovários pareciam em ordem, à primeira vista, na verdade possuem danos que vão ativar a menopausa antes dos 40 anos. Se for assim, o risco poderia afetar o planejamento familiar, assim como a saúde na meia-idade, pois a menopausa precoce pode causar ossos fracos e outros problemas. Estudos anteriores sugeriam que essas pacientes têm, sim, um risco maior de menopausa precoce. Pesquisadores do Centro Memorial Sloan-Kettering para o câncer foram um passo além nesta terça-feira no Journal of the National Cancer Institute, apontando quem corre mais risco.Eles compararam 2.800 mulheres que sobreviveram ao câncer infantil com mil irmãs de sobreviventes de câncer. Depois de excluir aquelas que passaram por cirurgias de remoção do ovário, eles descobriram que 8% das sobreviventes de câncer passaram pela menopausa precoce, comparado a menos de 1% nas irmãs. O risco foi maior - 30% - em sobreviventes que receberam radiação na parte mais baixa do abdômen, combinada com os assim chamados agentes quimioterápicos "alquilantes", drogas como a ciclofosfamida.Porém, pesquisadores de Harvard alertaram em um editorial acompanhando o artigo que o índice de 30% pode ser uma subestimação, pois o estudo incluiu, em sua maioria, mulheres que ainda não haviam chegado aos 40 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.