Capital de Honduras se prepara para chegada do furacão Félix

As fortes chuvasprovocadas pelo furacão Félix castigam na quarta-feira omontanhoso interior de Honduras. A tempestade se aproxima dacapital, Tegucigalpa, ameaçando provocar perigososdeslizamentos e inundações, depois de matar quatro pessoas navizinha Nicarágua. O Félix chegou na terça-feira ao litoral da América Centralcomo um furacão da categoria 5, o topo da escala, ameaçandorepetir a devastação provocada pelo Mitch, que matou mais de 10mil pessoas na região em 1998. O governo hondurenho retirou 30 mil pessoas da rota doFélix, que ao atravessar todo o país foi rebaixado a simplesdepressão tropical. Seus ventos máximos caíram para 45quilômetros por hora, mas mesmo assim há previsão de 150 a 250milímetros de chuvas no norte da Nicarágua e de El Salvador, de200 a 380 milímetros em grande parte de Honduras, e até 640milímetros nas áreas montanhosas. "Essas chuvas devem produzir inundações-relâmpago edeslizamentos capazes de matar. As pessoas em áreas propensas aenchentes devem tomar todas as medidas necessárias paraproteger a vida e os bens", disse o Centro Nacional de Furacõesdos EUA, com sede em Miami. Quase metade dos 800 mil habitantes de Tegucigalpa vive emáreas que o governo considera perigosas, a maioria em encostasde morros. Há também grande concentração urbana junto a riosque podem facilmente transbordar. "Aqui chove por duas horas e a cidade inunda. Estão dizendoque poderia chover por 18 horas, e estamos nos preparando parao pior", disse o prefeito da capital, Ricardo Alvarez, àReuters. O Félix matou pelo menos quatro pessoas na costa caribenhada Nicarágua, onde os ventos arrancaram telhados e árvores. No mês passado, o Caribe registrou outro furacão dacategoria 5, o Dean, que matou 27 pessoas. Foi a primeira vez na história que duas tempestades doAtlântico chegaram em terra na mesma temporada como furacões dacategoria 5. É a quarta vez desde o início dos registros, em1851, que um mesmo ano registra mais de um furacão com a forçamáxima. No Pacífico, o furacão Henriette ruma para o norte,cruzando o golfo da Califórnia em direção à parte continentaldo México, depois de provocar fortes ventos e chuvas nobalneário de Los Cabos, na península da Baixa Califórnia, naterça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.