Capobianco: governo quer Ambiente licenciador de obras

O Planalto queria reduzir o Ministério do Meio Ambiente a um órgão licenciador de obras. A síntese da crise que levou a ministra Marina Silva e alguns secretários foi feita ontem por João Paulo Capobianco, ex-secretário-executivo do ministério e ministro interino até a posse de Carlos Minc. "O MMA foi relegado às funções pequenas do ponto de vista de sua importância: licenciamento, fiscalização e controle", disse em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo. Capobianco diz que a questão ambiental nunca foi considerada importante pelo governo. E que a situação se agravou depois que as ações punitivas do ministério começaram a interferir na economia. Nesse momento, disse, todos passaram a defender que as funções do ministério deveriam ser ?pequenas, de fiscalização e controle e licenciamento?. No discurso de despedida do cargo, Capobianco surpreendeu pelo tom forte de críticas. Disse que o Ministério do Meio Ambiente foi tratado como órgão de segunda categoria e que, para salvar a agenda ambiental, a senadora Marina, ele e a equipe anterior pediram demissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.