Caracas quer mediação da Unasul

A presença de tropas americanas em até sete bases colombianas provoca "um problema entre a Colômbia e a América do Sul" que justifica uma "mediação" da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), disse ontem o vice-chanceler venezuelano, Francisco Arias Cárdenas.

, O Estadao de S.Paulo

23 de novembro de 2009 | 00h00

Colômbia e Venezuela congelaram relações no dia 28 de julho depois que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, questionou duramente o acordo militar firmado entre Washington e Bogotá que permite que forças americanas usem as bases colombianas sob o argumento de combater o narcotráfico e o terrorismo dentro da Colômbia. Chávez vê nas bases uma "ameaça" tanto à estabilidade regional quanto à sua "revolução socialista", que inspira também países vizinhos como o Equador e a Bolívia.

Para Cárdenas, a "Venezuela não faz nada além de manter uma posição de defesa dos princípios e razões diante da instalação de bases militares ianques em território colombiano". Ele também repetiu o argumento de Chávez de que a única forma de Bogotá conseguir resolver a crise com a Venezuela é por meio da anulação do convênio militar com os Estados Unidos. Segundo ele, essa seria uma decisão "heroica tomada pelo governo colombiano".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.