Cardeal do Vaticano compara Gaza a um campo de concentração

O cardeal responsável por questões de justiça e paz no Vaticano apresentou na quarta-feira a mais dura crítica da Igreja Católica contra Israel até agora na atual crise do Oriente Médio, ao qualificar Gaza como "um grande campo de concentração". O cardeal Renato Martino, presidente do Conselho de Justiça e Paz do Vaticano, fez essas declarações em entrevista ao jornal eletrônico italiano Il Sussidiario.net. "Populações indefesas são sempre as que pagam. Veja as condições em Gaza: cada vez mais, parece um grande campo de concentração", disse Martino, considerado informalmente o "ministro da Justiça" do Vaticano. O papa Bento 16 já fez vários apelos genéricos pelo fim da violência em Gaza, mas sem criticar abertamente Israel, que há 12 dias bombardeia a região, provocando mais de 600 mortes. Em maio, o pontífice deve visitar locais bíblicos da Jordânia, de Israel e da Cisjordânia ocupada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.