Cardozo defende investigação de crimes em protestos

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, avaliou nesta quinta-feira, 17, que, apesar de haver liberdade de manifestações no País, eventuais crimes cometidos durante protestos têm de ser obrigatoriamente investigados. "Uma coisa é a liberdade de manifestação e o Estado tem que garanti-la. Agora, outra coisa muito distinta é a prática de crimes, que têm que ser investigados", afirmou.

EDUARDO RODRIGUES, Agência Estado

17 Outubro 2013 | 18h38

Segundo Cardozo, a Polícia Federal vem acompanhando os fatos e, se for preciso, poderá apoiar as forças policiais estaduais. "Jamais poderemos tolerar a prática de crimes sem que eles sejam investigados", repetiu. Sobre o enquadramento de manifestantes como participantes de organizações criminosas, o ministro se limitou a dizer que, por lei, cabe à autoridade policial fazer a tipificação dos crimes.

Mais conteúdo sobre:
ProtestosCardozo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.