Cariocas com sotaque italiano

Cariocas com sotaque italiano

Quatro novas casas, todas com um pé na Itália, abrem no Rio: Alloro, Bottega del Vino, Quadrifoglio Caffè e Vieira Souto. A maior disponibilidade de ingredientes de qualidade - farinha, mussarela de búfala, queijos, salaminho - vem ajudando

Luciana Nunes Leal - O Estado de S.Paulo,

21 Março 2012 | 18h12

RIO - A gastronomia carioca ficou mais italiana com a nova leva de inaugurações. O Vieira Souto, dos maîtres Cadu Costa e André Vasconcelos, do sommelier João de Souza e do chef Jessé Valentim, foi aberto em dezembro em uma casa de 1938, uma das poucas que sobreviveram na orla de Ipanema. “A cozinha italiana clássica tem uma base, não há como fugir. É o que fazemos. Juntamos pessoas com experiência de diferentes lugares”, diz Cadu, que, como a grande maioria dos sócios e chefs dos novos restaurantes cariocas, passou pela rede Fasano. No caso dele, o Gero do Rio.

Outra nova casa de frente para o mar é o Alloro, no hotel Windsor Atlântica, no Leme. Está sob o comando do chef Luciano Boseggia, lombardo que há 27 anos desembarcou em São Paulo para trabalhar no Fasano, e passou também por Salvador, Ouro Preto e Joinville. “Procuro usar o máximo de produtos daqui”, diz o chef, fã dos peixes do mercado São Pedro, em Niterói. 

A facilidade de acesso a produtos de boa qualidade no Rio é comemorada pelo chef Lomanto Oliveira, que se estabeleceu na cidade em 2002, depois de 13 anos na rede Fasano em São Paulo. Ele e três antigos companheiros abriram o Quadrifoglio Caffè, versão descontraída do requintado Quadrifoglio. Aberta da manhã à noite, a nova casa oferece café da manhã das 9h às 11h30. 

“A gastronomia carioca mudou muito. Eu tinha dificuldade de achar farinha de boa qualidade, creme de leite, queijo. A gente trazia muita coisa de São Paulo. Hoje recebo no Rio”, diz Lomanto. O italiano de Capri Fabio Salvia, que atende os clientes no salão, elogia alguns artigos nacionais: “A mussarela de búfala está chegando a um padrão muito bom e já existe um salaminho picante maravilhoso”. 

Na mesma Rua Dias Ferreira, também foi aberto em dezembro o Bottega del Vino, dos sócios Dionísio Chaves e Nicola Giogio, de Bari, onde pequenas porções acompanham 350 rótulos de vinhos - 60%, italianos.

Bottega del Vino

R. Dias Ferreira, 78, Leblon, (21) 2512-6526

Chef: Pedro Pecego, que estava até o ano passado no Cordato, montou o cardápio em parceria com o italiano Nicola Giorgio (foto), sócio do restaurante.

Cozinha: Italiana, com destaque para as pequenas porções, com pratos servidos em dois tamanhos, como o ravióli de burrata (R$ 36 e R$ 52).

O que comer: Filé grelhado com redução de chianti e legumes crocantes (R$ 26), ovo pochê com aspargos, batata e azeite de trufa (R$ 26) e crème caramel (R$ 14).

Não perca: Na casa, cujo foco é o vinho, visite as três adegas, uma dedicada a espumantes, uma para os rótulos de tintos e outra para os brancos.

Quadrifoglio Caffè

R. Dias Ferreira, 147, Leblon, (21) 2294-8749

Chefs: Kiko Faria e Lomanto Oliveira, que trabalharam juntos na rede Fasano e há três anos assumiram o Quadrifoglio do Jardim Botânico.

Cozinha: Fica aberta o dia todo, a partir das 9h, e serve café da manhã, almoço e jantar. É italiana e contempla opções de baixa caloria.

O que comer: Polenta recheada com queijo taleggio e espinafre (R$ 28) e arroz negro selvagem, bacalhau fresco, espinafre e tomate (R$ 42).

Não perca: Croissant (R$ 6,50), brioche (R$ 5,50) e o bombolone(R$ 6,50), espécie de sonho, de creme e de chocolate, são as tentações do café da manhã.

Vieira Souto

Av. Vieira Souto, 234, Ipanema, (21) 2267-9282

Chef: Jessé Valentim, ex-chef do Quadrifoglio. Doces ficam a cargo da chef pâtissière Simone Domingos, ex-Copacabana Palace.

Cozinha: Italiana clássica, tem uma central de produção de massas, sorvetes, pães e doces construída no andar de cima.

O que comer: Lombo de cordeiro grelhado com crosta de pinoli e feijão branco (R$ 94, foto) e mil-folhas com frutas vermelhas (R$ 24).

Não perca: Na entrada, não deixe de ver a série de fotografias com a história do casarão, patrimônio municipal, construído em 1938.

Alloro

Av. Atlântica, 1.020, Leme, (21) 2195-7857

Chef: Ex-chef do Fasano, em São Paulo, Luciano Boseggia é especialista em risotos e apaixonado por frutos do mar e une os dois no cardápio.

Cozinha: Italiana clássica com preços que variam de R$ 58 a R$ 132, como o risoto com frutos com mexilhão, polvo, camarão e lula (R$ 72, foto).

O que comer: Pappardelle com lagosta e manjericão (R$ 75) e, de sobremesa, o tradicionalíssimo tiramisù (R$ 25).

Não perca: Peça para abrirem as cortinas e aprecie o calçadão do Leme; tome um vinho branco da carta pensada para o calor carioca.

Mais conteúdo sobre:
Paladar

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.