Carnaval 2011: Vila Isabel terá Sansão, reis e Rapunzel

No ano da estreia de Rosa Magalhães no comando do carnaval, a Vila Isabel aposta em um tema, no mínimo, inusitado: o fio de cabelo. A escola de samba que no ano passado fez uma homenagem ao compositor Noel Rosa desta vez escolheu um enredo que dá margens a abstrações, bem ao gosto da carnavalesca Rosa Magalhães, campeã em diversas escolas com temas que fogem do lugar-comum. Em 1982, por exemplo, ela foi uma das responsáveis pelo enredo "Bumbum Praticumbum Prugurundum", da Império Serrano.

FABRÍCIO DE CASTRO, Agência Estado

22 de fevereiro de 2011 | 11h03

"O enredo da Vila Isabel é sobre os cabelos. Tem um pouco de mitologia, um pouco de história, um pouco de contos. Vamos falar, por exemplo, do conto infantil Rapunzel e também da história bíblica de Sansão e Dalila", explica Rosa. A paixão do monarca francês Luís XIV, o Rei Sol, pelas perucas também será mostrada no desfile, assim como a curiosa história de uma trança de mais de dois metros que ficou exposta na vitrine de um cabeleireiro, na Rua do Ouvidor, no Rio de Janeiro.

Veterana do carnaval, Rosa diz que a ansiedade ainda é grande às vésperas do desfile. "Cada escola tem uma característica. E todo carnaval é uma ansiedade, ainda mais este ano, com o incêndio que atingiu os barracões", afirma. O fogo que consumiu os galpões de Portela, União da Ilha e Grande Rio na Cidade do Samba, no início de fevereiro, não chegou até o barracão da Vila Isabel. "Graças a Deus", diz Rosa. "A Vila não foi afetada porque o barracão estava em uma rua de distância do incêndio. Mas se o fogo atravessasse a rua, a gente teria prejuízos."

Uma das atrações do desfile será a modelo Gisele Bündchen. Patrocinada pela Pantene, que produz cosméticos para cabelos, ela será um dos destaques da escola de samba. Na lista de beldades estão ainda a modelo e humorista Sabrina Sato, a atriz Bárbara Borges e a modelo e ex-BBB Lia Khey.

A escola azul e branco contará com 3.800 integrantes na avenida, 33 alas e 8 carros alegóricos. O samba, interpretado por Tinga, é de autoria de André Diniz, Pinguim, Professor Vladimir e Leonel.

Confira o samba-enredo da Vila Isabel:

Mitos e histórias entrelaçadas pelos fios de cabelo

Respeite a coroa em meu pavilhão

A desfilar na avenida

Carrega os fios de Isabel, da liberdade

É minha vida, é a Vila!

O brilho, a raiz, a sedução

O universo em sua formação

Nas longas madeixas de Shiva

Dos ritos aos astros

Os mitos que enlaçam

Antigas tradições

Festejando novas gerações

Sansão, forte, se apaixonou

O corte enfim revelou Dalila

Trança a paixão, o nobre fiel

Às lágrimas viu Rapunzel mais linda

A força e o amor cobriram o corpo

Vencendo as rédeas da exploração

Perucas no Egito, poder divinal

No luxo da França, adornam o Rei Sol

Aqui, entrelaçado em ouro

Vi florir a alforria, sonhos colorir

Em tantas formas buscar perfeição

Para os poetas a inspiração, afinal...

Charme e tom sensual

Moldaram a beleza do meu carnaval

Modéstia à parte, amigo, sou da Vila

Quem é bamba nem sequer vacila

Envolvido entre cabelos, me sinto arrepiar

Feitiço refletindo no olhar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.