Carne deve subir no atacado e no varejo

Virada do mês traz mais ânimo aos frigoríficos, que ainda não repassaram alta da arroba ao atacado

Alexandre Inacio, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2008 | 03h58

A perspectiva é positiva para os preços do boi gordo e da carne no varejo esta semana. A virada do mês deve trazer ânimo maior para os frigoríficos, que até o momento não conseguiram repassar ao atacado a alta nos preços na compra do boi gordo. O mercado deve continuar firme ao longo dos próximos dias. Além disso, é esperado aumento nos lotes negociados, já que os preços estarão mais sustentados por causa do aumento da demanda na ponta consumidora e os pecuaristas precisarão fazer fluxo de caixa para honrar compromissos de curto prazo.No acumulado da semana passada, o indicador Esalq/BM&F acumulou valorização de 0,64% para os pagamentos à vista e 0,73% para pagamentos a prazo. Apesar de a tendência ainda ser de alta, a variação mostra o quanto o mercado permaneceu travado, com os pecuaristas pedindo preços mais elevados e os frigoríficos resistindo ao máximo para elevar cotações. Na sexta-feira, o indicador a prazo fechou em R$ 77,59/arroba e o à vista terminou o dia negociado por R$ 76,68/arroba.Uma missão de técnicos da Indonésia pode chegar ao Brasil na próxima semana para iniciar vistorias em frigoríficos. O objetivo é eliminar barreiras sanitárias que ainda impedem a importação de carne bovina brasileira. O embaixador da Indonésia está em visita de trabalho em seu país de origem e deve acompanhar o grupo de técnicos visitantes.Fontes do mercado informaram que pelos menos dois frigoríficos, Bertin e Friboi, estariam na lista das indústrias a serem visitadas.

Tudo o que sabemos sobre:
frigoríficospreços

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.