Carrefour investirá mais em 2013 sob plano de recuperação

O Carrefour afirmou nesta quinta-feira que aumentará o investimento neste ano, com o novo presidente-executivo, George Plassat, visando a renovar o maior varejista europeu após vender uma série de ativos para cortar dívidas.

Reuters

07 de março de 2013 | 08h12

Segundo maior varejista do mundo, atrás do Wal-Mart, o Carrefour viu o lucro principal em 2012 caiu menos do que analistas temiam, já que a força dos negócios na América Latina ajudou a amortecer a queda na demanda na Espanha e Itália, países afetados por políticas de austeridade.

Plassat, afirmou nesta quinta-feira que a rede não planeja listar ações da unidade Atacadão ou fazer qualquer outra abertura de capital no Brasil.

Como parte da estratégia para levantar dinheiro e defender posições na Europa Ocidental, China e Brasil, o Carrefour deixou algunas países e conseguiu 2,8 bilhões de euros em 2012 vendendo unidades na Indonésia, Colômba e Malásia.

A Carrefour ainda luta para solucionar a baixa performance na Europa, onde os hipermercados têm sido afetados pela competição com lojas especializadas e pela tendência de comércios local e online.

A rede varejista francesa investirá de 2,2 bilhões a 2,3 bilhões de euros enste ano, ante 1,5 bilhão em 2012 e acima da expectativa de analistas, de 1,955 bilhão.

O lucro operacional em 2012 caiu para 2,140 bilhões de euros, acima dos 2,061 bilhões que analistas previam em pesquisa da Thomson Reuters I/B/E/S.

(Por Dominique Vidalon)

Tudo o que sabemos sobre:
CONSUMOCARREFOURRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.