Carrinho de supermercado agora tem GPS

Loja do Pão de Açúcar apresenta novidades tecnológicas, como computador para localizar artigos

Vera Dantas, do Estadão,

21 Agosto 2007 | 13h24

O Grupo Pão de Açúcar fechou parcerias com 14 empresas de tecnologia para dar uma cara futurista ao seu supermercado instalado no Shopping Iguatemi, em São Paulo. Na loja, reinaugurada nesta segunda-feira, 20, a tecnologia é o grande destaque.    Veja mais imagens do supermercado hi-tech   A reforma do ponto-de-venda, aberto em 1966, durou 70 dias e custou R$ 8 milhões. Os custos foram dividido entre a rede de supermercados e as empresas de tecnologia que participam do empreendimento.   A loja-conceito funcionará como uma espécie de laboratório para os novos equipamentos produzidos por essas empresas. Se forem aprovados, poderão ser vendidos futuramente para outras lojas da rede e para supermercados concorrentes.   Entre as novidades da loja estão as etiquetas eletrônicas que mostram os preços dos produtos e carrinhos "inteligentes", que trazem monitor com GPS para localizar produtos na loja e registrar as compras por meio de um scanner. Após a compra, que poderá ser feita com um atendente, o consumidor passa no caixa e já tem computado o total gasto.   Mas o uso da tecnologia, por enquanto, está restrito a cinco carrinhos para clientes do cartão fidelidade Mais. Quem não tiver o cartão utilizará os carrinhos convencionais para passar por um dos dez caixas da loja.   Outros atrativos tecnológicos são os quiosques multimídia com ofertas e dicas de receitas, detalhes sobre cartas de vinhos e TV de plasma com imagens de pratos e sobremesas para tentar induzir o consumo.   Embora a tecnologia seja o diferencial, a loja tem como meta conquistar o consumidor pelo lado gourmet. O volume de importados nas gôndolas, por exemplo, principalmente da marca própria francesa Casino, é maior do que nas outras lojas da rede. "De 60 itens do Casino subimos para algo em torno de 250", diz o diretor do Pão de Açúcar, José Roberto Tambasco.   A loja também ganhou um Sushi Bar e um espaço para degustação de vinhos. A estratégia é elevar o tíquete médio de compra, considerado baixo porque a loja atendia mais ao perfil de conveniência do shopping. A estimativa é de um crescimento de 30% nas vendas.

Mais conteúdo sobre:
Comércio Supermercado Tecnologia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.