Paulo Guimarães/Eldorado
Paulo Guimarães/Eldorado

Polícia recupera carros e instrumentos de Maria Gadú roubados no Rio

Os dois veículos foram encontrados em Santa Teresa na noite de sábado; instrumentos foram recuperados neste domingo, após terem sido abandonados no Morro dos Prazeres

Juliana Dal Piva, Vinícius Neder, O Estado de S. Paulo

25 Outubro 2015 | 14h14

(Atualização às 17h)

RIO -  Após recuperar os dois carros roubados da cantora Maria Gadú e sua banda em um assalto na noite de sábado, 24, no bairro de Laranjeiras, zona sul do Rio, a polícia encontrou também os instrumentos e equipamentos de som dos músicos, na tarde deste domingo, 25. 

Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro dos Prazeres/Escondidinho, favela localizada em Santa Teresa, bairro vizinho a Laranjeiras, encontraram os instrumentos, incluindo um violoncelo, abandonados na calçada. Os policiais chegaram aos equipamentos após uma denúncia.

O Peugeot e o Honda que haviam sido roubados no assalto foram encontrados, também por policiais da UPP dos Prazeres/Escondidinho, na própria noite de sábado, na rua Almirante Alexandrino, principal via de Santa Teresa. Os assaltantes não foram presos e a polícia segue fazendo buscas na região. 

No Facebook da cantora, uma nota informou que ela e três músicos estavam indo a um ensaio para um programa de televisão quando foram abordados. Além dos carros, homens armados levaram todos os instrumentos e equipamentos de som.

"A Gadú e toda a equipe passam bem, o que é o mais importante nesse momento. A maior preocupação agora é recuperar os instrumentos e equipamentos roubados", diz a nota publicada por sua equipe, antes de saber que os instrumentos e equipamentos haviam sido recuperados.

Em entrevista à Globo News, Maria Gadú disse que tudo aconteceu muito rápido. Ela e sua banda estavam chegando de São Paulo e estavam em dois carros quando foram rendidos. 

"Eu estava no carro de trás e, a princípio, a gente pensou que era uma colisão, porque estávamos numa curva. Mas tudo aconteceu muito rápido. Saíram de repente os quatro do carro, com pistolas, armados. Eu os vi retirando os meninos do carro, e depois se dirigindo à gente com a arma apontada e também nos tiraram do nosso carro. E foi meio apavorante porque a porta não abria, aquela coisa da trava", contou.

De acordo com informações da 9ª Delegacia de Polícia (DP), no Catete, um inquérito foi instaurado para apurar circunstâncias do fato. A cantora e os músicos já foram ouvidos e imagens de câmeras de segurança da região foram solicitadas. 


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.