Cartas

Suínos: literatura disponível na internetGostaria de solicitar indicação de literatura, se possível disponível na internet, sobre construção de chiqueiro. Pretendo iniciar criação de suínos para consumo caseiro, com plantel básico.Sérgio Teixeira Alvessergiotalves@terra.com.brPara obter informações referentes ao planejamento, construção e instalações, o Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) da Embrapa Suínos e Aves indica a publicação Sistema de Produção de Suínos, direcionada para criação de suínos em ciclo completo, confinado. A publicação abrange todas as etapas de produção e está disponível na internet: www.cnpsa.embrapa.br/SP/suinos/index.html. Outra leitura recomendada é o Comunicado Técnico - Planejamento da produção com vazio sanitário entre lotes, também disponível na internet (www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/cot325.pdf). Informações sobre manejo do plantel podem ser conferidas na publicação Procedimentos básicos para a produção de suínos nas fases de reprodução, maternidade e creche, no site: www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_c1v14i0n.pdf. Contato, tel. (0--49) 3441-0400. Onde obter mudas de nim indianoGostaria de saber onde encontrar muda de nim indiano, de preferência na cidade de São Paulo.Rodrigo Saran Nascimentorodrigosnas@hotmail.comEm São Paulo, no bairro da Vila Maria, há o Viveiro Sabor de Fazenda, que comercializa mais de 90 espécies de plantas medicinais e aromáticas e estoque de 12 mil mudas. A muda de nim indiano custa R$ 20 cada. De acordo com informações do viveiro, a planta gosta de sol e calor e pode ser plantada em regiões áridas e semiáridas. A árvore pode atingir até 10 metros. Inseticidas naturais, o extrato das folhas, sementes e o óleo de nim são muito usados na agricultura orgânica, no combate de pragas e doenças. O viveiro fica na Avenida Nadir Dias de Figueiredo, 395. Tel. (0--11) 2631-4915. Fruto de salta-martim não é comestívelGostaria de receber informações a respeito da árvore que produz um fruto chamado salta-martim. Em minha infância, na região de Leme (SP), às margens de um córrego, há 50 anos, eu sabia onde encontrar esta árvore, mas hoje não tenho mais notícias.Silas Lopessilinhaslopes@gmail.comO fruto a que o leitor se refere é mais conhecido como sabão-de-soldado (Sapindus saponaria), normalmente utilizado para fazer sabão, informa o fruticultor Helton Josué Teodoro Muniz, de Campina do Monte Alegre (SP). Segundo Muniz, que possui uma das maiores coleções de frutas nativas e exóticas do País, os frutos da árvore conhecida como sabão-de-soldado não são comestíveis. "Como é uma árvore muito bonita, que produz frutos amarelados, quase dourados, é cultivada no interior de São Paulo como planta ornamental", explica. Os frutos, diz o produtor, são redondos e medem cerca de 2 centímetros de diâmetro e as sementes, redondas, pretas e muito duras, são aproveitadas para fazer artesanato, como colares, brincos, pulseiras e outros acessórios. "Como é espécie nativa, da Mata Atlântica, é muito usada em projetos de reflorestamento e é fácil achá-la em viveiros", diz Muniz. No Viveiro Florestal Meio Ambiente, em Campo Limpo Paulista (SP), cada muda de sabão-de-soldado custa entre R$ 3,50 e R$ 10, dependendo do porte. O viveiro fica na Estrada do Campo Verde, 1.150. Tel. (0--11) 4039-1613. O contato do produtor Helton Muniz é (0--15) 8132-5140 ou www.colecionandofrutas.org. Árvore desconhecida é jambeiro amareloHá aproximadamente dez anos recebi a muda de uma árvore sem qualquer identificação. Plantei-a em Serra Negra (SP) e ela cresceu. Hoje está com 2,50 metros. Em setembro, pela primeira vez, a planta floresceu e já está com frutos. É possível identificá-la? Seus frutos são comestíveis?Lula Contilula.conti@uol.com.brPelas fotos enviadas, o pesquisador Edvan Alves Chagas, do Centro de Frutas do Instituto Agronômico (IAC-Apta), de Campinas (SP), informa que a planta é um tipo de jambeiro, da espécie Syzygium jambos. Segundo o pesquisador, existem diversos tipos de jambos, e o do leitor é do tipo amarelo. "Trata-se de uma fruteira exótica, originária da Índia, geralmente cultivada nas regiões subtropicais e tropicais do Brasil e do Estado de São Paulo", afirma. Em relação aos frutos serem ou não comestíveis, Chagas diz que, embora algumas pessoas apreciem, o jambo amarelo não é o melhor tipo para ser consumido. "O jambo vermelho é mais apreciado para consumo, em razão da melhor qualidade e sabor de seus frutos." E-mail: echagas@iac.sp.gov.br. Poucos orquidários têm Vanilla fragransGostaria de obter informações de onde adquirir a orquidácea Vanilla fragrans (baunilha).Ely AndradeSão Lourenço (MG)A espécie Vanilla fragrans não é muito comum no Brasil. Poucos orquidários comercializam a espécie. Uma opção é o Orquidário 4 Estações, que fica em Mauá (SP), tel. (0--11) 4555-2466, site: www.orquidario4e.com.br. O preço é R$ 25 cada. Outra sugestão é o Vico Orquídeas, em Jundiaí (SP), tel. (0--11) 4582-6347, site: www.vicoorquideas.com.br. No momento, entretanto, o orquidário não tem nenhuma orquídea desta espécie disponível para venda. O especialista em orquídeas Apraham Minassian explica que a espécie mais cultivada comercialmente para a produção de baunilha é a Vanilla planifolia. Essa espécie pode ser encontrada no Orquidário Hata, de Mairinque (SP). O proprietário Katsumi Hata comercializa, sob encomenda, na Feira de Flores e Plantas, realizada toda terça-feira e sexta-feira, na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp). Tel. (0--11) 4246-2001. Leitora dá receita de pectina de maracujáConferindo a seção de Cartas do Suplemento Agrícola, a leitora Maria Eugenia Martins, engenheira agrônoma, de Piracicaba (SP), viu o interesse pela pectina e enviou uma receita para obter a pectina de maracujá. Segundo ela, a receita é fácil de fazer e rende bastante: escolher maracujás com cascas lisas e lavar bem; retirar a polpa e usar as cascas somente; cozinhar as cascas por aproximadamente 20 minutos; deixar resfriar; retirar, com auxílio de uma colher, a parte branca; bater no liquidificador: para cada medida de massa branca usar duas medidas de água; bater bem; e pronto. Usa-se um copo de pectina para cada litro de suco da fruta desejada na preparação da geleia. Contato, e-mail: lecytis@hotmail.com.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.