Cartas

Criadora dá dicas para fazer galinheiro

O Estado de S.Paulo

22 Julho 2009 | 03h42

 

Quero construir um galinheiro simples. Há bom espaço reservado, mas preciso de serviço profissional para a construção, assim como estudar se é realmente o melhor local e encontrar as melhores galinhas. Onde encontro profissionais?

Celina Wolff

celina_wolff@yahoo.com.br

A criadora Maria Virgínia Franco da Silva, da Associação Brasileira de Criadores de Aves Puras (ABCAves), diz que não há profissionais especializados em construção de galinheiros. Talvez algum engenheiro agrônomo possa auxiliar na tarefa. Mas ela dá algumas dicas. Quanto ao local ideal, Maria Virgínia explica que o galinheiro pode ser construído em qualquer lugar da propriedade. A única recomendação é que a parte fechada, com paredes ou madeira, seja construída contra o vento, para proteger as aves do vento. O tamanho do galinheiro deve ser calculado conforme a quantidade de aves a serem criadas. A média é de 1 metro quadrado para cada duas aves. Se a criação for de galinha caipira, a leitora pode calcular um galo para até dez galinhas. O galinheiro deve ter dois ou três lados fechados com paredes de alvenaria, madeira ou bambu. O restante deve ser fechado com tela, para que as aves possam tomar sol. A parte fechada com paredes deve ser coberta, de preferência com telha de barro. Nesta parte coberta, deve-se instalar o comedouro, o bebedouro e os ninhos, que podem ser de palha ou caixote de madeira. O piso do galinheiro deve ser de terra ou areia fresca e, na parte coberta, forrado com palha seca. O piso deve ser limpo uma vez por semana, para retirada das fezes. Como as aves são sensíveis a frio e umidade, quando necessário, deve-se substituir as partes úmidas do piso, que "deve ser mantido sempre seco e limpo, para evitar formação de bactérias e fungos que possam prejudicar a saúde das aves". Quanto à compra das aves, Maria Virgínia diz que o ideal é procurar por um criador próximo, que seja idôneo. "Caso não tenha criador conhecido, pode entrar em contato com a associação e se informar sobre criadores na sua região", orienta. Tel. (0--11) 5667-3495 ou www.abcaves.com.br.  

linkÁrvore em Itatiba é chamada de cuieira

 

Gostaríamos de saber o nome da árvore de uma de nossas ruas, em Itatiba (SP), conforme foto enviada. Como chama esta formação que é semelhante a uma cabaça, aderida ao caule como uma jabuticaba?

Fábio Weffort Rodolfo

fveterinario@gmail.com

De acordo com o pesquisador José Luiz Hernandes, do Centro de Fruticultura do Instituto Agronômico (IAC-Apta), a planta fotografada é conhecida popularmente como cuieira, coité ou cuité. Pertence à família botânica Bignoniaceae e seu nome científico é Crescentia cujete L, informa Hernandes. "É uma planta nativa da América Central e, no Brasil, ocorre desde a Amazônia até a Região Sudeste", diz. Quanto ao porte, a árvore pode atingir até 15 a 16 metros de altura. "Apresenta caule e ramos tortuosos, com casca de coloração acinzentada e folhas simples, com até 21 centímetros de comprimento." Os frutos, que surgem ao longo dos ramos, como os que aparecem nas fotos, geralmente são de formato globoso, com até 25 centímetros de diâmetro, cuja casca, depois de seca, torna-se lenhosa e resistente. "E destas cascas são feitos objetos de uso doméstico, como recipientes, vasilhas e cuias, além de serem utilizadas como caixa de ressonância em berimbaus, instrumento musical afro-brasileiro", explica. Segundo o pesquisador, o fato de o fruto da foto ter crescido apertado e deformado é só uma coincidência, em razão de ter surgido entre dois ramos que não permitiram espaço suficiente para seu desenvolvimento. "Normalmente, os frutos crescem pendentes nos galhos da planta." Tel. (0--11) 4582-7284.

 

linkOrquídea está com excesso de umidade

 

Sou orquidófilo amador e algumas plantas estão apresentando as gemas novas escurecidas. Na maioria das vezes, as plantas com esse sintoma morrem. Em outros casos, o problema começa nas gemas e dizimam toda a planta. O que fazer?

Miguel Ferreira Machado Filho

Ourinhos (SP)

Segundo o especialista em orquídeas Apraham Minassian, é provável que as plantas estejam sendo atacadas pela podridão negra, doença normalmente provocada por excesso de umidade. A primeira recomendação é a de que as regas sejam reduzidas drasticamente. Depois, a dica é colocar as plantas em local mais iluminado e pulverizar um fungicida, produto químico obtido mediante receituário emitido por engenheiro agrônomo. "É provável que o problema esteja associado a excesso de umidade e de sombra." Se o leitor quiser uma opção natural, há uma receita usada por colecionadores de orquídeas, diz Minassian. "Basta misturar 2 colheres de sobremesa de canela em pó em 1 litro de água e pulverizar a calda nas plantas doentes uma vez por dia (no fim do dia), durante uma semana", explica, acrescentando que, durante este período, pode-se suspender as regas. Tel. (0--11) 2996-3861.

linkReceita de gengibre em conserva é fácil

 

Gostaria da receita de gengibre em conserva. O Agrícola pode me ajudar?

Assunta Tarzia dos Prazeres

São Paulo (SP)

A cozinheira Marisa Tiemi Ono diz que a receita de gengibre em conserva é muito simples de fazer. Os ingredientes são 2 quilos de gengibre novo, claro e de pele bem fininha; 8 colheres rasas de sal; 5 xícaras de vinagre de arroz; 2 xícaras de água e 1,5 xícara de açúcar. Modo de preparo: descasque os gengibres ou raspe com uma faca, lave e fatie fino com um cortador de legumes. Salgue, cubra com filme plástico e deixe descansando por uma noite. Escorra bem e coloque em uma vasilha, sem apertar. Ferva o vinagre com a água e o açúcar até que o açúcar se dissolva e despeje, ainda quente, no gengibre. Mexa para tirar eventuais bolhas de ar. Tampe e deixe descansando por alguns dias antes de consumir. Marisa explica que a receita não tem prazo de validade definido. "A conserva pode ganhar uma coloração rosada se for utilizada a parte avermelhada do broto, próxima ao caule. Ou se usar uma quantidade mínima de corante vegetal vermelho." Acrescenta que é no início do verão que os brotos de gengibre costumam aparecer em mercados e feiras. "Essa conserva acompanha muito bem sushis e refresca o paladar entre um prato e outro." Informações, www.marisaono.com/delicia.

linkViveiros vendem mudas de guatambu

 

Gostaria de saber indicações de viveiros onde posso adquirir ou comprar mudas ou sementes da planta conhecida como guatambu.

José Carlos Galhardo

galhardoerica@yahoo.com.br

O Viveiro Bioverde, em Limeira (SP), vende mudas de guatambu-amarelo (Aspidosperma ramiflorum), cujo porte alcança de 20 metros a 30 metros (planta adulta). A muda com 30 centímetros custa R$ 7,50, preço para retirada da muda no viveiro. Há mudas disponíveis para entregas via correio. Bioverde, Rodovia SP 147 (Limeira-Mogi-Mirim), km 98,4. Tel. (0--19) 3451-1840. Em Holambra (SP), o Viveiro Agromineira tem cerca de 200 mudas de guatambu-oliva (Aspidosperma parvifolium). Cada muda está com 20 centímetros (porte adequado para o plantio imediato) e custa R$ 0,80. Informações, tels. (0--19) 9686-2287 e 3802-2352; e-mail agromineira@agromineira.com.br.

 

Mais conteúdo sobre:
Agrícolacartasfórumleitor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.