Cartas

LULA E O NATAL

, O Estadao de S.Paulo

24 Dezembro 2009 | 00h00

Na antevéspera do Natal, em nossa pobre republiqueta bananal, o sr. Luiz Inácio Lula da Silva ocupou a televisão por dez minutos em horário nobre e cadeia nacional para fazer propaganda político-eleitoral, demonstrando total desrespeito ao cidadão e às leis. Onde está o Tribunal Superior Eleitoral (TSE)? Até quando teremos de engolir sapos como esse?

Humberto de Luna Freire Filho

hlffilho@gmail.com

São Paulo

_________________________________________________________

Será que o Ibope fez pesquisa (séria) para saber qual foi a audiência do longo e cansativo pronunciamento do presidente da República? Seria um termômetro para realmente medir a popularidade do home. Tenho certeza de que poucos aguentaram.

Ademar Monteiro de Moraes

ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

_________________________________________________________

"NÃO CAIO NESSA"

José Serra é uma pessoa séria e não vai entrar no jogo infantiloide de Lula de antecipar a campanha eleitoral. Quanto mais não seja, porque se trata de uma ilegalidade. Se o TSE não coíbe a campanha eleitoral fora de época, escancarada, feita por Lula e Dilma, não quer dizer que a lei não exista. Cidadãos de bem cumprem as leis, estejam ou não sob a observação de agentes da lei. Ponto para Serra.

M. Cristina da Rocha Azevedo

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

_________________________________________________________

PURO-SANGUE E PANGARÉ

Ironizando a possível chapa formada por Serra e Aécio Neves, Lula disse não saber se "dois Tostões" dão certo no mesmo time. O presidente é um bom entendedor de futebol, mas não precisava ter lembrado que essa chapa tucana é puro-sangue, porque os brasileiros sabem qual a diferença entre ela e a chapa pangaré formada pelos aloprados do seu governo.

Francisco Ribeiro Mendes

frmendes@correioweb.com.br

Brasília

_________________________________________________________

Lula deu abertura para a comparação: Serra e Aécio são dois Ronaldos. Dilma ainda é uma jogadora de várzea.

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

_________________________________________________________

Outro treinador também disse: "Clodoaldo e Piazza juntos? Não", "Gerson e Rivelino juntos? Não" e, finalmente, "Tostão e Pelé juntos? Não." E no entanto...

Colbert Cury de Aguiar Barros

colbertcab@uol.com.br

São Paulo

_________________________________________________________

COLOCADOR DE ASPAS

Transformar a campanha eleitoral de 2010 em mera comparação dos governos de Fernando Henrique Cardoso e de Lula, como parece ser a orientação do PT, faz pouco da inteligência do eleitorado brasileiro. O futuro governo não poderá ser um simples colocador de aspas.

Alexandru Solomon

asolo@alexandru.com.br

São Paulo

_________________________________________________________

CENSURA, 147 DIAS

É Natal e meu desejo é que haja luz sobre as trevas que despontam no horizonte e envolvem aqueles que buscam ceifar a liberdade de imprensa do meu Brasil. Pelo fim da censura ao Estadão! Que a luz da verdade traga para os brasileiros um ano-novo pleno em liberdade.

Leon Diniz

leondinizdiniz@gmail.com

São Paulo

_________________________________________________________

Feliz Natal e que em 2010 a liberdade de expressão seja de fato praticada.

Mariano Taglianetti

mtaglianetti@uol.com.br

Curitiba

_________________________________________________________

PONTO FINAL

Cumprimento o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, pela decisão de autorizar a ida do menino S. Goldman para os EUA, com seu pai biológico, norte-americano. Depois de tantas idas e vindas e trapalhadas judiciárias que só causaram danos emocionais ao menino, até que enfim o bom senso e a justiça prevaleceram. Como a mãe já morreu, o lugar do filho é com o pai e ponto final. Felizmente, a novela teve um final feliz.

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

_________________________________________________________

Decisão de juiz não se discute, cumpre-se. Mas será que a data da entrega (qual um pacote) do menino Goldman ao seu pai não poderia ter sido protelada em alguns dias, para não coincidir com data tão relevante como a natalina? Esse detalhe dá a dimensão da insensibilidade com que este caso foi tratado... O que importava era ganhar a causa, o resto foi irrelevante. Daqui para a frente, para o garoto, o Natal estará vinculado à tristeza de perdas, será para sempre uma data de adeus. Nem um pelotão de psicólogos conseguirá remendar seu coração. Mas o pai vitorioso já deve ter preparado muitos presentes, esperando a chegada do filho - marca registrada de um povo que glorifica o consumismo. E a história do rei Salomão jamais poderia ser recontada nos dias de hoje...

Mara Montezuma Assaf

montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

_________________________________________________________

"DURA LEX SED LEX"

O pai, David Goldman, terá bastante trabalho para reeducá-lo e conquistar o amor e o apego do filho. É uma situação triste para os avós maternos, que também têm suas contestações e merecem atenção, mas é a lei (dura lex, sed lex). Quanto às decisões de livrar Daniel Dantas e Roger Abdelmassih, fica o repúdio do cidadão-eleitor-contribuinte contra a Justiça.

Ricardo Câmara

ricardo.camara@bol.com.br

Fortaleza

_________________________________________________________

"TÁ FUNDO", "TÁ RASO"

Primeiro vamos deixar que a censura ao jornal continue, depois vamos mandar o garoto de volta para os EUA e agora vamos soltar o "doutor" Roger. Até quando vamos ver este "tá fundo", "tá raso" do STF? Parece piada....

Paulo de Tarso Rodrigues

paulodetarso2007@globo.com

Campinas

_________________________________________________________

TEIAS DE ARANHA

Há anos digo que a Polícia Federal e o Ministério Público cumprem eficientemente as suas funções. A Polícia Federal, investigando e prendendo os grandes fraudadores dos cofres públicos, e o Ministério Público, denunciando-os à Justiça. Julgar é com a Justiça e isso se faz conforme a lei. Modificá-la é atribuição do legislador, não do intérprete (in claris cessat interpretatio - a interpretação cessa quando a lei é clara). Daí, por vezes, há excesso de rigor para com aqueles que cometem crimes de menor gravidade e com os grandes corruptos da história do País. Tudo, penso eu, em razão das brechas na lei. "As leis são como teias de aranha, que apanham os pequenos insetos e são rasgadas pelos grandes" (Sólon, legislador ateniense).

Mario Pallazini

mpallazini@hotmail.com

São Paulo

_________________________________________________________

1 MILHÃO NA MALHA FINA

É justo que se punam sonegadores por despesas médicas não comprovadas, contudo, se há recordes de arrecadação, não são oportunas a volta dos 25% correspondentes à retenção na fonte do Imposto de Renda (IR), ante "o temporário 27,5%", bem como a justa correção dos bens na declaração de pessoa física, defasada desde o governo FHC?

Anízio Menuchi

amenuchi@uol.com.br

Praia Grande

_________________________________________________________

Já é difícil ser aposentado, ainda mais tendo de pagar IR sobre uma renda inexistente. Pensei que fosse ter um Natal fora da "m..."

Julio Cesar Camerini

juliocesarcamerini@gmail.com

Cotia

_________________________________________________________

BOAS-FESTAS

O Estado agradece e retribui os votos de feliz Natal e próspero ano-novo de Alberto Nunes, Ana Flavia Jacques, Andrés Cardó - Grupo Santillana, Angelo Antonio Maglio, Claudio Spilla e família, Consulado-Geral do Japão - Departamento Cultural, Eduardo Moreira, Elaine Friedenreich, Elisabeth Curi, Encontros com o Professor, Grupo Cruzeiro do Sul Educacional, Gustavo Guimarães da Veiga, Jockey Clube de São Paulo, José Roberto Palma, Julio Blanck - Clarín, Luiz Paulo Vellozo Lucas, Luiz Pereira Bueno, Marcos Sawaya Jank, Maria Thereza G. D. Correa Galvão, Romeu Tuma - senador, Vincent Defourny - Unesco (Representação no Brasil) e Yusuke Takahashi - Consulado-Geral do Japão em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.