, O Estadao de S.Paulo

29 de janeiro de 2010 | 00h00

Desconfio que não foi por excesso de trabalho que a pressão arterial do nosso presidente subiu muito. Acho que a razão foi ter recebido uma pesquisa eleitoral em que a ministra Dilma Rousseff apareceu com baixos índices...

OLYMPIO FÉLIX DE A. CINTRA NETTO

ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

Seria a hipertensão do nunca antes tenso presidente Lula motivada pela recusa do candidato de aluguel Ciro Gomes a abrir mão de sua candidatura à Presidência? Esta era a preocupação maior de sua visita a Pernambuco, antes da viagem para ser condecorado como "Estadista Global": a de demovê-lo da ideia e jogar o abacaxi no colo dos paulistas. Mas não hesitou em voltar correndo para bem perto dos recursos médicos de São Paulo...

LUIZ BIJOTTI JÚNIOR

bijottijr@ig.com.br

Olímpia

Antes de passar mal, o presidente discursou, ao inaugurar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA): "Ela tá (sic) tão bem organizada, tão bem estruturada, que dá até vontade de ficar doente para ser atendido aqui." Então, por que não ficou? Correu para o melhor hospital do Recife e depois para São Paulo. Já o povo...

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

Pressão alta? Será que o Lulla tentou ler algum documento?

CELSO R. G. DE CARVALHO

crgc22@gmail.com

São Paulo

O estresse e a crise de pressão alta do sr. Luiz Inácio coincidiram com sua primeira medida ditatorial explícita, representada pelo confronto com o TCU. Será que ele terá saúde para assumir o devaneio autoritário preconizado no PNDH-3 e na cartilha dos radicais? A conferir.

JOSÉ BENEDITO NAPOLEONE SILVEIRA

nenosilveira@aim.com

São Paulo

Incrível como Lula, com aquele agasalho branco, ficou parecido com o Fidel Castro...

GUMERSINDO TREVISAN

gt-pena@uol.com.br

São Paulo

Sinal verde

O Estadão, censurado há 182 dias, informa: Lula desafia o Tribunal de Contas da União (TCU) e põe dinheiro nas obras da Petrobrás sob suspeita. Atenção, companheiros, mensaleiros, lobistas, vigaristas e flibusteiros em geral, preparem suas roupas íntimas, bem folgadas, para se fartarem com o dinheiro público. O sinal verde foi dado por Lula.

ALBERTO B. CARDOSO DE CARVALHO

albcc@ig.com.br

São Paulo

Lula liberou R$ 13 bilhões para quatro obras da Petrobrás paralisadas pelo TCU por graves irregularidades nos preços (como outras 38, dentro do padrão deste governo), desrespeitando decisão do tribunal pela segunda vez. Será que, com sua expertise e clarividência, analisou os projetos, a execução, os materiais a serem usados e os preços do conjunto ou a decisão foi política/eleitoral, ou outra? Afinal, campanha eleitoral custa muito. Impressionantes e desanimadoras a sucessão de desvios financeiros e éticos nos poderes públicos e a impunidade.

MÁRIO A. DENTE

dente28@gmail.com

São Paulo

Ou o TCU fecha ou enquadra judicialmente o presidente Lula.

DAVID NETO

drdavidneto@drdavidneto.com.br

São Paulo

O líder do governo Cândido Vaccarezza foi muito claro ao definir que a paralisação das obras daria um prejuízo de bilhões. Só esqueceu de dizer que esse prejuízo seria das empreiteiras e de órgãos do governo que costumeiramente se aliam para superfaturar obras públicas.

ACHILLE APREA

newplay1@terra.com.br

Vitória

Lula e a lei

De Lula I, "o filho do Brasil", para Luís XIV, filho da França: "Também aqui a lei sou eu!"

AMAURY MARASSÁ CORRÊA

amrycor@uol.com.br

São Paulo

Prejuízos

Com o brilhantismo de sempre, Celso Ming (Participação nos lucros, 28/1, B2) faz importante análise do projeto governamental sobre o tema. Mais do que impor questão que deveria ser objeto da livre negociação entre as partes, o projeto se constitui em incentivo à informalidade na contratação de mão de obra e, principalmente, em mais um obstáculo à geração de empregos. As políticas públicas devem promover a oferta de novos postos de trabalho e estimular a competitividade da economia brasileira, já duramente prejudicada pelos atuais encargos trabalhistas e pelo arcaísmo de nossa CLT. Não bastassem essas razões, é sempre oportuno lembrar que desempregado também vota.

ROMEU CHAP CHAP, presidente do Conselho Consultivo do Secovi-SP

silvia@secovi.com.br

São Paulo

Distribuição dos lucros

Novamente, convém não considerar as iniciativas do governo federal pelo seu valor de face. Aprovando-se as alterações propostas na Lei 10.101/2000 (Participação nos Lucros e Resultados), os balanços das empresas de capital fechado se tornariam, obrigatoriamente, de domínio público. É tudo com que as centrais sindicais sempre sonharam. Pelo menos devemos reconhecer a coerência ideológica desse Gabinete nestes últimos meses.

TOMMASO RUSSO

tommaso.russo@caire.com.br

São Paulo

''Dilma no ar, no mar, na saída hospitalar... Aparecer, aparecer sempre!"

Doca Ramos Mello

ddramosmello@uol.com.br

São Sebastião

Manuel Zelaya

Depois de quatro meses de casa, comida e roupa lavada à custa do contribuinte brasileiro, o violeiro fanfarrão finalmente se despediu da embaixada brasileira em Honduras, dizendo: "Voltaremos" (?!). Seja lá o que isso signifique, convém aos incautos do Itamaraty botar a vassoura atrás da porta.

PAULO RIBEIRO DE CARVALHO JR.

paulorcc@uol.com.br

São Paulo

Jardim Romano

O eterno problema de inundação do Jardim Romano tem culpados, que devem ser responsabilizados cível e criminalmente, por permitirem a construção de um bairro inteiro num brejo. Quem permitiu?

A regional? A Prefeitura cobradora de IPTU extorsivo? Ou o loteador clandestino, acobertado por alguém da Prefeitura? Foi pago um dinheirinho por fora para liberar? Basta saber em que gestão foram vendidos os terrenos! Que se dê nome aos espertos que agora estão curtido sua graninha! O que incomoda é que agora, com essa situação, nós, munícipes sem culpa, teremos de pagar hotel para os moradores. E os culpados vão ficar numa boa? Se há seriedade na Prefeitura, o que não vejo há mais de década, responsabilizem-se os culpados financeira e criminalmente. Se nada se falar sobre esse tópico, será a clássica síndrome do rabo preso, nossa parceira há vários prefeitos(as).

RICARDO GUERRINI

ricguerrini@hotmail.com

São Paulo

Expansão exuberante

Recebi a notificação do IPTU, que contém uma excelente notícia: o terreno onde fica meu apartamento triplicou de valor, em apenas um ano! Mas fiquei também preocupado, afinal, valorizações muito menores do que essa, nos EUA, causaram uma crise enorme no mundo todo. Será que corremos o mesmo risco? Quanto ao aumento de 35% no imposto, achei justo, é pouco em retribuição à excelente administração do sr. Kassab. Sugiro irmos todos nós, paulistanos, até a Prefeitura aplaudi-lo. Sem dúvida, ele merece e, já que o trânsito em São Paulo é a maravilha que conhecemos, não tomará muito tempo. Essa homenagem poderá exigir um pequeno sacrifício adicional dos que se encontram submersos, mas vale a pena, não devemos ser ingratos. Peguem seus barcos e vamos lá!

MARIO SILVIO NUSBAUM

mario_silvio@hotmail.com

São Paulo

Enchentes

Lula vai lançar o PAC das enchentes, vem aí a Balsa-Família.

IZABEL AVALLONE

izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.