Cartas

Ideal é não aplicar veneno em coqueiro

O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2010 | 02h26

Tenho aproximadamente 50 coqueiros da Bahia em minha casa de praia, no litoral norte de São Paulo. Eles têm cerca de 12 metros de altura e idade aproximada de 35 anos. Nos últimos anos tenho tido problemas com diversos limpadores de coqueiro que contratamos e que insistem em aplicar venenos para afugentar as brocas e lagartas. Os venenos, porém, tornaram as árvores menos vicosas, ao passo que as do terreno vizinho, que não estão sendo tratadas, estão bem mais bonitas. Gostaria de saber o que fazer para manter as plantas saudáveis, sem necessidade de aplicar venenos.

EDMUNDO COVELLI FILHO

ECF1000@MAC

Como bem disse o leitor, os coqueiros do terreno ao lado, onde não se aplica nenhum tratamento, estão bonitos. "É a natureza mostrando que os procedimentos adotados até agora nos coqueiros do leitor não estão corretos", diz o pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros, Humberto Rollemberg Fontes. O especialista sugere ao leitor não contratar mais os "limpadores" de coqueiros para tratar as plantas, chamando-os somente para a colheita de frutos.

Durante a colheita, aliás, não é recomendável cortar as folhas verdes ou aplicar venenos. "A aplicação de venenos sem o conhecimento da causa do problema ou sem informação do que se está  aplicando é prática totalmente não recomendável", frisa. Além disso, só é permitido o uso de agrotóxicos mediante o receituário agronômico, emitido por um engenheiro agrônomo. O especialista indica ao leitor procurar um técnico da área.  "Fora isso, procure realizar uma adubação com fertilizantes químicos utilizando uma formulação NPK, conforme as indicações da análise de solo. Em solos arenosos de baixa fertilidade poderíamos sugerir 3 quilos por planta da formulação 20-10-20, ou similar, aplicado em solo úmido. Não esqueça de fornecer uma boa adubação orgânica, em torno de 10 quilos por planta. Esses insumos podem ser aplicados de uma a duas vezes ao ano, neste caso dividindo-se a dose." Fontes ainda recomenda ao leitor, para manter bons níveis de umidade no solo, o uso de cobertura morta num raio de até 2 metros do tronco para reduzir as perdas por evaporação. "Mantenha esses cuidados e aguarde a resposta das plantas. E esqueça portanto os  venenos e os  limpadores", recomenda o pesquisador Humberto Rollemberg  Fontes. E-mail: humbfontes@yahoo.com.br.

Armadilha contra besouro serra-pau

Gostaria de saber se existe algum tipo de armadilha caseira e que não use veneno para o

besouro serra-pau, aquele que corta os galhos das árvores

bem certinho.

LINCOLN MARIA LAVRINI

LLAVRINI@TERRA.COM.BR

O entomologista João Justi Júnior, do Instituto Biológico, da Secretaria de Agricultura paulista, ensina a seguinte armadilha para eliminar o serra-pau: "Faça três janelinhas triangulares em uma garrafa plástica, encha com 70% de álcool 96º (comprado em farmácias ou então use álcool combustível, sem aditivos) e 30% de água. Os insetos são atraídos pelo cheiro do álcool, caem no líquido e morrem", explica Justi Jr. Segundo o pesquisador, as fêmeas do serra-pau serram os galhos para botar ovos. "Fazem isso nos galhos ainda verdes, que secam e caem no chão. Dependendo do nível de infestação ou da idade da planta, a árvore pode morrer." Outra recomendação é recolher e eliminar os galhos secos do chão e da árvore, queimando ou jogando esses galhos no lixo. Justi Jr. não aconselha a aplicação de produtos inseticidas, que são altamente tóxicos e devem ser apenas utilizados por profissionais. Instituto Biológico, tel. (0--11) 5087-1700.

Codorna bob

white: onde achar

Gostaria de saber onde

há criadores de codorna bob white (codorna americana) em São Paulo, pois está difícil encontrá-la. Quero iniciar uma pequena criação.

SANDRO SANCHES

SANCHES-SANDRO@BOL.COM.BR

A criadora de aves Maria Virgínia Franco da Silva, do Sítio da Família, em São Paulo (SP), indica o criador João Germano de Almeida, de Mairiporã (SP), que pode esclarecer dúvidas de criação da codorna bob white. Os contatos do criador João Germano são (0--11) 3851-3294 e 9135-2041. Maria Virgínia faz parte da Associação Brasileira dos Criadores de Aves (ABCAves) e informa que o leitor também pode enviar uma carta à associação solicitando informações sobre a codorna americana. "Mandamos uma apostila com todas as informações sobre manejo e criação", diz. O endereço da associação é R. Ferrúcio Dupré, 68, CEP 04776-180, São Paulo (SP). ABCAves, tel. (0--11) 5667-3495.

Como criar

escargots

Minha dúvida é sobre a criação

de escargots. Para iniciar a criação, preciso de matrizes e de informações técnicas. Gostaria

do contato de algum criador

idôneo, pois meu conhecimento

é apenas teórico.

UBIRACI PEREIRA DA SILVA

SÃO PAULO (SP)

O leitor pode entrar em contato com o criador Carlos Alberto da Fonseca Funcia, que possui uma fábrica de conservas do molusco em Piracaia (SP) e oferece cursos periódicos sobre criação de escargots da espécie "Helix aspersa maxima", conhecida como gros-gris. O criador fornece matrizes selecionadas e informa que a quantidade ideal para o início de uma criação de escargots são 5 dúzias de matrizes. Para obter mais informações, o leitor pode acessar o site www.escargots.com.br. Contato com o criador Funcia, funcia@escargots.com.br e escargots@escargots.com.br. O leitor pode se informar também no Instituto de Pesca, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Instituto de Pesca, tel. (0--11) 3871-7530 e www.pesca.sp.gov.br.

Piedade (SP) tem mudas de yacon

Gostaria de saber onde consigo mudas ou ramas da batata yacon "Smallanthus sonchifolius" para plantar em pequena quantidade numa propriedade rural.

JOSÉ PITAGORAS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

O agrônomo da casa de Agricultura de Piedade (SP), região de Sorocaba, Alberto Massao Shimoda, pede para que o leitor entre em contato por telefone para indicar produtores da região que podem fornecer mudas. Casa de Agricultura de Piedade, tel. (0--15) 3244-1201.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.