Carvão barato faz Peabody cortar investimento de 2013 pela metade

A mineradora Peabody prevê pressão sobre os ganhos do primeiro trimestre por causa dos preços e vendas em queda e por isso cortou pela metade o investimento para 2013.

Reuters

14 Dezembro 2012 | 15h46

A produtora de carvão planeja investir 50 menos do que a faixa de 1 bilhão a 1,1 bilhão de dólares que separou para este ano.

"O mercado espera um primeiro trimestre ruim, mas o fato de o investimento ter caído tanto mostra que haverá fluxo de caixa livre", afirmou o analista David Beard, da Iberia Capital Partners.

A menor demanda da China, os custos operacionais cada vez maiores e novos impostos na Austrália prejudicaram a Peabody, que além disso sofre com as companhias dos Estados Unidos trocando carvão térmico por gás natural, mais barato.

A companhia estima que as vendas nos Estados Unidos cairão 2 em milhões de toneladas no primeiro trimestre e somarão entre 180 milhões e 190 milhões de toneladas no ano, ante 188 milhões a 192 milhões previstos para 2012. Já os preços nesse mesmo mercado cairiam 5 por cento no primeiro trimestre, com o fim dos contratos de valores mais altos.

Já as vendas da Peabody na Austrália devem subir para 33 milhões a 36 milhões de toneladas em 2013, ante 31 milhões a 33 milhões neste ano.

Grande parte do crescimento da mineradora fora dos Estados Unidos vem da Austrália, onde comprou a Macarthur Coal. No entanto, a produtora paralisou os planos de expansão naquele país e acredita que os custos aumentarão 5 por cento no próximo ano.

No entanto, a companhia estima que haverá melhora do segundo trimestre em diante à custa de gás natural mais caro e melhora no mercado global de carvão.

(Por Swetha Gopinath)

Mais conteúdo sobre:
MINERADORA PEABODY GUIDANCE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.