Casal é impedido de adotar porque marido é obeso

Homem que mede 1,85m e pesa 156 terá de emagrecer antes de iniciar processo

Louise Birt, BBC

13 Janeiro 2009 | 12h21

Um casal da cidade de Leeds, no norte da Inglaterra, foi informado de que não pode adotar uma criança porque um dos dois é obeso. Damien e Charlotte Hall tinham dado entrada na prefeitura de Leeds com um pedido de adoção, depois de constatar que não podem ter filhos. Os dois foram informados de que o peso de Damien Hall, 156 kg, faz dele um obeso mórbido, com um índice de massa corporal, ou IMC, de mais de 42. O IMC é uma fórmula que relaciona o peso e a altura de um indivíduo para determinar seu peso ideal segundo critérios de saúde. Em uma carta, a prefeitura disse ao casal que o IMC de Damien Hall deve cair para menos de 40 para que o casal possa ser considerado para adoção. A razão para essa decisão, segundo a prefeitura, é que existe um risco de que ele possa ficar doente ou até morrer. Charlotte Hall, de 31 anos, trabalha como babá e está casada com Damien, de 37, há 11 anos. Os dois estão juntos há 14 anos. Damien Hall trabalha em um call center e, com 1,85m, disse estar consciente de que seu peso está acima do ideal. "É difícil perder peso sob pressão", ele disse à BBC Radio 5 Live. "Estamos sendo avaliados apenas em relação ao nosso peso. Nós não bebemos ou fumamos e poderíamos dar um lar feliz e seguro a uma criança". A carta enviada ao casal pela prefeitura de Leeds diz: "Estou escrevendo para confirmar que não poderemos prosseguir com o seu pedido no momento". "Isto se deve à preocupação manifestada pelos médicos em relação ao peso do Sr. Hall". Segundo Charlotte Hall, o casal ficou chocado ao receber a carta. "Meu marido tem um emprego em regime integral e é bastante ativo. Ele sai para caminhar com o cachorro ao menos duas vezes por dia e não se sente fora de forma ou indisposto". "Você tem uma criança sob custódia do governo que vai acordar amanhã de manhã sem saber para onde está indo e nós estamos aqui, prontos para receber uma criança. Eles parecem estar dizendo que é melhor para elas (as crianças) ficar no orfanato caso, possivelmente, Damien morra". Seu marido acrescentou: "A carta é apenas uma reação a um exame médico que concluiu que sou saudável, mas obeso". O Departamento de Saúde britânico disse que não divulga diretrizes sobre peso máximo para futuros pais adotivos. Segundo a prefeitura de Leeds, o serviço de adoção tem responsabilidade legal de assegurar que crianças sejam adotadas por pessoas capazes de oferecer os melhores cuidados possíveis, e a longo prazo.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.